X

Hocevar derrota ex-top 100 e é o primeiro brasileiro nas quartas em São Paulo

Quarta, 03 de janeiro 2007 às 17:02:12 AMT

Link Curto:

Ricardo Hocevar - Patrocínio
Ricardo Hocevar (Wilson/Milly/Kirschbaum/Yonex), número 376 do ranking, alcança seu melhor resultado da carreira. Nesta quarta ele bateu o ex-número 84 do mundo, o monegasco Jean Rene Lisnard, atual 295o., por um duplo 6/4 e é o primeiro brasileiro garantido nas quartas de final do Aberto de São Paulo, torneio challenger que distribui US$ 100 mil em prêmios e oferece hospedagem aos tenistas. Esta é a primeira vez que o paulista alcança essa fase em torneio nível médio porte.

Foto: Hocevar exibe camisa pedindo patrocínio / Crédito: Rubens Chiri

No primeiro set o jovem de 21 anos se safou de diversas situações difíceis com o serviço. Lisnard, tenista experiente de 27 anos que já disputou vários jogos de Grand Slam e Masters Series na carreira, teve cinco chances de quebra, e em um game chegou a ter 0/40, mas Hocevar encaixou saques bem colocados, mesclando com aces. No sétimo game, o jovem de 21 anos conseguiu aproveitar sua única chance, variando bem o jogo e contando com erros do rival. Ele quebrou o saque e abriu 5/3 e em seguida anteve a vantagem para marcar 6/4.

Na segunda parcial o brasileiro continuou firme no saque, cravando diversos aces e mantendo a partida equilibrada a todo o momento. Outra vez após situação delicada ele conseguiu salvar break-points e aproveitou chances para abrir 5/3. Hocevar teve dois match-points, o adversário, irritado, chegou a sacar por baixo e no ponto seguinte a partida ficou 5 minutos paralizada pois o cabo que sustenta a rede quebrou. No game seguinte, Ricardo não deu chances e fechou em 6/4.

"Hoje eu saquei muito bem, em alguns jogos já vinha sacando assim, mas hoje concentrei muito em cada saque, conversei muito com o Carlão (Carlos Albano, seu treinador), peguei confiança, durante o jogo fui servindo cada vez melhor, com energia. No jogo eu fiz ele jogar alguns games cruciais e busquei explorar sua esquerda", disse o tenista que vem buscando melhorar também a devolução durante os jogos: "Durante a pré-temporada foquei em mudar a devolução. Estou mais dentro de quadra e às vezes me atrapalho um pouco, mas estou evoluindo, antes eu devolvia muito atrás. A quadra também está mais rápida do que ano passado, está mais lisa, a bola está andando mais e isso influi na resposta do serviço".

Hocevar já fez parte do time brasileiro da copa Davis como tenista reserva em 2005 no confronto diante das Antilhas Holandesas. Como todo novo talento ele tem o sonho de integrar a equipe principal num futuro próximo: "Não pensei no que significa essa vitória para mim. Estava querendo ganhar esse jogo. Isso vem pra mostrar que eu posso ir subindo de produção, melhorando o ranking e quem sabe futuramente possa estar representando o Brasil na Copa Davis", declarou o jovem.

Ao fim do jogo, Ricardo novamente exibiu ao Sportv sua camisa "A sua marca poderia estar aqui" em alusão a falta de patrocínio algo necessário para pagar suas despesas de viagens e hospedagem: "Estou conseguindo me virar, tem um cara que está me ajudando ele teve essa ideia da camisa. Estou buscando algum patrocinador com peso maior me ajude nas viagens, hospedagens."

Nas quartas de final do torneio disputado no Parque Villa-Lobos, Ricardo mede forças contra o vencedor do duelo entre o argentino Diego Hartfield, 131º e segundo favorito ao título, e o grego Vasilis Mazarakis, 409º: "Vou acompanhar a partida dos dois, não os conheço, nunca joguei contra eles. Vou fazer uma análise com meu técnico para saber qual melhor tática utilizar", completou.

Fonte: Gallas Press
banner
banner