X
banner

Aberto de SP mescla experiência e jovens promessas

Sábado, 23 de dezembro 2006 às 08:18:23 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O Aberto de São Paulo tem tradição em formar campeões e trazer grandes nomes para jogarem em suas quadras. O exemplo típico é o brasileiro Flávio Saretta, que já foi tricampeão da competição.

Ele venceu pela primeira vez em 2001, quando bateu na final o argentino Guillermo Coria. Depois voltou a repetir o título nos anos de 2003 e 2006, respectivamente contra Andres Delatorre (também argentino) e o brasileiro Thiago Alves. Logo após ganhar nas quadras do Parque Villa-Lobos, em 2001, Saretta atingiu sua melhor posição no ranking profissional (44o) em 2003.

Coria não chegou a ser campeão da competição. Mas depois de conseguir chegar à final, sua carreira teve uma ascensão meteórica e três anos mais tarde ele conquistou o posto de terceiro melhor tenista do planeta.

O brasileiro Ricardo Mello, vencedor em 2005, também deu um salto de qualidade. Ele ganhou do equatoriano Giovanni Lapentti, em janeiro, e atingiu seu melhor ranking na Associação dos Tenistas Profissionais em julho do mesmo ano: número 50.

Mas o torneio também traz tenistas consagrados para as quadras como é o caso, nesta edição, do argentino Guillermo Cañas, que já foi número oito do mundo e quer usar o evento para chegar novamente a figurar entre o seleto grupo dos top 20. Hoje, Cañas é 143.

Essa é a filosofia do Aberto de São Paulo: a união de jovens promessas com talentos consagrados. Uma mistura que leva ao sucesso.

Resultados desta sexta-feira do qualifying nacional

Esses foram os principais resultados desta sexta-feira pelo qualifying nacional: Rodrigo Grilli (SP) 2 x 0 Renato Mendes (SP), duplo 6/0; João Weisinger (SP) 2 x 0 Renan Pelegrino (SP), com parciais de 6/1 e 6/0; Adilson Junior (SP) 2 x 1 Fernando Paiva (SP), 4/6, 6/4 e 6/2; Dariel Leon (SP) 2 x 0 Leandro Queiroz (SP), duplo 6/4; . O campeão ganhará um convite (wild card) para a chave principal, enquanto o segundo, terceiro e quarto colocados terão direito de disputar o qualifying internacional. O qualificatório entre brasileiros termina no dia 29 e não haverá jogos nos dias 24 e 25.

Fonte: Simon Press
banner
banner