X

Nadal reafirma que não trocará de técnico: 'Parece que sou o 200 do mundo'

Quinta, 03 de setembro 2015 às 00:29:25 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Rafael Nadal fez um balanço razoável de sua vitória na segunda rodada do US Open ao marcar 7/6 (7/5) 6/3 7/5 sobre o argentino Diego Schwartzman, 74º colocado, e reafirmou que não pretende trocar de técnico. Ele somou sua 750ª vitória.



Leia Mais:

Nadal joga mal, mas vence argentino e encara Fognini na 3ª rodada

Desafio Aberto dos EUA - Ganhe uma Raqueteira para 6 raquetes + 3 tubos de bola!

 

"Esse ano perdi jogos com incríveis oportunidades. Não vou dizer todas agora, mas perdi jogos que não deveria, Não estive perto de perder hoje, estive quebra abaixo em dois sets, mas é i mportante voltar e sentir que mentalmente estou forte o suficiente para jogar bem quando preciso", destacou o espanhol que mais uma vez foi questionado pela imprensa sobre ponderações de mudança de técnico após uma temporada ruim, sem títulos importantes.

"Não é questão de técnico, fisioterapeuta ou preparador físico e sim minha. Sempre acreditei quese estou jogando mal não preciso achar desculpas de fora. É preciso se olhar no espelho e dizer que a culpa é minha. Essa é a realidade, não é culpa dos outros. Tive uma carreira incrível com essa equipe e acredito neles. Estamos trabalhando da maneira correta e em um bom caminho. Não sei como será o futuro e se tiver que mudar algo não serão as pessoas no meu redor. Se conseguir mudar, voltar a jogar com a confiança na batida da bola que estava na semana anterior de treinos, estarei onde quero estar".

Ao ser perguntado mais uma vez sobre a má fase perante o público, Nadal desabafou: "Sou o oito do mundo, não estou tão mal. A cada entrevista coletiva parece que sou o 200 do mundo. É normal que os fãs se preocupem, mas se não estou bem sou o primeiro a me preocupar".

Seu rival de terceira rodada em Nova York será o italiano Fabio Fognini, que o bateu duas vezes este ano, mas perdeu batalha na final polêmica de Hamburgo, na Alemanha: "Ele é um grande e talentoso jogador, oponente duro pra todo mundo quando está bem. Não só pra mim ele é complicado".

banner
banner