X
banner

Nicolas Santos é o melhor brasileiro na história do ranking juvenil

Quarta, 20 de dezembro 2006 às 13:09:43 AMT

Link Curto:

Nicolas Santos
A ITF (Federação Internacional de Tênis) confirmou que a segunda colocação do tenista da equipe EGA/Localfrio, Nicolas Santos, é a mais alta já atingida por um brasileiro na história do ranking juvenil. Quem confirmou a informação foi Faye Andrews, administrador da seção de juvenis e seniores da organização. Segundo ele, o ranking juvenil foi introduzido em 1978.

Foto: Alpha Imagem

“Até 2004, as listas de simples e duplas eram separadas. Mas a partir de então, criou-se uma listagem ‘combinada’. Sendo assim, são contados os seis melhores resultados de simples e mais um quarto dos seis melhores de duplas de cada tenista para calcular os seus pontos”, afirma Andrews.

No site da entidade, é possível encontrar colocações de jogadores apenas de 1997 até hoje e não antes. Mas, segundo o representante da ITF, isso se explica porque “antes desta data usávamos um sistema diferente que não está disponível para visualização externa”.

Surpresa – “Nem acredito. Cara, é muita emoção”, reagiu o jovem de Adamantina, SP, ao saber da notícia. “Mas treinei muito este ano e acho que fiz uma boa temporada”, continuou.

Não é a toa que o garoto treinado na EGA Tennis Academy atingiu esta marca histórica. Santos foi campeão, logo no início do ano, de três etapas do Circuito Cosat (Venezuela, Chile e Paraguai). Depois, integrando o ITF Team, ao lado dos melhores juvenis do mundo, foi bem nas etapas da Gira Européia. Neste fim de temporada, conseguiu um feito espetacular. Ganhou o título do Eddie Herr e por pouco também não levou o do Orange Bowl.

“Foram duas semanas muito cansativas. No Eddie Herr ganhei alguns jogos no terceiro set e isso me deu confiança, mas também desgastou. Na final, ganhei do (canadense Philip) Bester jogando bem, concentrado. Ele estava jogando em casa (treina na academia de Nick Bollettieri, onde foi disputado o torneio), com torcida a favor, mas eu fui melhor”, afirmou o jovem. “Na final do Orange, acho que o (Petru Alexandru) Luncanu mereceu vencer. Ele jogou melhor nas horas importantes. Eu ainda tive uma chance no terceiro set. Saquei com 2/1, ele estava meio de cabeça baixa, mas perdi a chance e ele cresceu”, lamentou.

2007 – Agora Santos está em sua cidade natal, Adamantina, descansando um pouco antes de se focar na disputa do Aberto de São Paulo, para o qual recebeu um convite. “Estou cuidando da parte física e volto a treinar forte na semana que vem, pois quero jogar bem em São Paulo”, afirmou.

Quanto aos três “junior exempts” que receberá da ITF por ter terminado na segunda colocação do ranking juvenil, o jovem ainda não sabe como irá utilizá-los, mas fará um planejamento com o time da EGA Tennis Academy. Santos também aproveitou para agradecer à equipe da EGA que lhe proporciona uma ótima estrutura de treinamento. “Tem sempre alguém junto nos torneios, na academia temos médico, fisioterapeuta, nutricionista. É bom ter esse suporte”, disse.

Fonte: Imprensa Tennis Press
banner
banner