X

Nicolas Santos é campeão do Eddie Herr

Domingo, 03 de dezembro 2006 às 16:51:15 AMT

Link Curto:

Tênis Juvenil
O brasileiro Nicolas Santos, quinto colocado no ranking juvenil, fez valer o seu favoritismo no torneio Eddie Herr, realizado na academia de um dos principais treinadores do mundo, Nick Bollettieri, em Bradenton, estado da Flórida, Estados Unidos. Neste domingo, 3, o tenista da equipe EGA/Localfrio não se impressionou com o currículo do canadense Philip Bester, que havia sido vice-campeão de Roland Garros, e o derrotou na final por 6/2 e 6/4.

"Fiz uma campanha muito boa. Tive jogos duros desde o primeiro dia aqui e mesmo o cansaço que chegou a bater em algumas partidas não me impediu de seguir firme", afirmou o jovem de Adamantina, SP. "Estou muito feliz com esse título. É um torneio importante e muito tradicional. Agora quero me concentrar para tentar ir bem no Orange Bowl", completou Santos, que segue para a disputa do evento no Centro de Tênis de Crandon Park, a partir desta segunda-feira, 4.

Campanha - A campanha do brasileiro no Eddie Herr foi mesmo espetacular. Na estréia, teve dificuldade, mas bateu o lituano Ricardas Berankis, 67º na ITF. Em seguida, aplicou um duplo 6/0 sobre o romeno Dragos Mirtea, 131º. Nas oitavas, mas um jogo complicado, desta vez contra o finlandês Harri Heliovaara, 56º, por 6/1, 6/7(6) e 6/4. Depois, passou pelo tcheco Roman Jebavy, 13º, por 6/4 e 6/2. Na semifinal, derrotou Rasid Winklaar, das Antilhas Holandesas, por 3/6, 6/2 e 6/2.

Na final, o garoto, que teve a companhia do técnico Luiz Faria durante toda a competição, conseguiu uma excelente vitória sobre um tenista perigoso, de jogo agressivo e que, muitas vezes, parte para a tática do saque-e-voleio. No Eddie Herr, Bester venceu quatro cabeças-de-chave, entre eles, Fernando Romboli, companheiro de Santos na EGA Tennis Academy.

Nas duplas, Romboli e Santos acabaram perdendo na semifinal, para Bassam Beidas, do Líbano, e Matheusz Kecki, dos Estados Unidos, por 6/2, 5/7 e 6/4.

Orange - E Nicolas Santos, assim como no torneio em Bradenton, também deverá ser apontado como primeiro cabeça-de-chave no Orange Bowl. A chave ainda não foi divulgada, mas ele é o melhor classificado na ITF entre os tenistas inscritos. Além disso, o brasileiro é apontado, em matérias nos sites da Federação Internacional de Tênis e na Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA), como um dos grandes favoritos para ficar com o título da competição.

Fonte: Imprensa Tennis Press
banner
banner