X

Zwetsch destaca força de Bellucci: 'Está encontrando a forma ideal de jogar'

Segunda, 30 de março 2015 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas - Por telefone, João Zwetsch, técnico de Thomaz Bellucci desde o começo da temporada, conversou com o Tênis News e se mostrou content com a volta por cima do tenista após oito derrotas seguidas e esperançoso para o futuro.



Zwetsch já treinou o paulista por duas temporadas de 2009 até o fim de 2010 e retomou o trabalho em janeiro e contou que o tenista não se abalou com a série negativa que vinha desde o começo de fevereiro até Miami onde emplacou vitórias sobre Lleyton Hewitt e Pablo Cuevas: "Thomaz não baixou a cabeça não. Algumas dessas derrotas vieram em jogos complicados contra Nadal e Ferrer e na Copa Davis, mas a maioria delas o Thomaz não jogou mal", disse o gaúcho que acumula funções como capitão da Davis e técnico da equipe Tennis Route, do Rio de Janeiro: "Agora aqui em Miami ele voltou a encontrar o tênis que deve jogar. Agressivo, com iniciativa, dentro de um padrão onde possa ter uma qualidade alta e não simplesmente dar tiros em todas as bolas, mas ter um padrão de jogo que permaneçam na maior parte com ele".
Zwetsch exaltou o triunfo de Bellucci contra o 21º do mundo Cuevas na segunda fase em Miami por 2/6 6/2 7/5: "Foi o melhor jogo dele esse ano, não só pela vitória, mas pela forma como jogou. Não começou bem no primeiro set . Pablo vinha jogando bem, sacando bem, neutralizando Bellucci, no primeiro momento que o Thomaz encontrou um buraco, encontrou uma forma de jogar e tomou conta da partida. Agora vamos buscar aperfeiçoar essa forma dele de jogar dia-pós-dia. Vitórias assim trazem uma força a mais."

"A vitória no primeiro dia já tinha sido ótima por mais que Hewitt não seja mais o jogador que foi ainda vende caro todos os pontos, é inteligente, grande competidor e é um cara que é respeitado por todo mundo. Cuevas atravessa o melhor momento da carreira, vem jogando em altíssimo nível e o Thomaz teve que elevar o jogo dele. Ele precisava encontrar esse nível de novo. Espero que seja os primeiros passos para ele se consolidar cada vez no nível mais alto".

Parceria vai continuar - A ideia de Bellucci era que a ajuda de João terminasse em Miami, mas a parceria vai continuar sem hora para acabar. E o gaúcho está empolgado com o que pode vir: "A ideia é continuar, seguirmos juntos. Começamos a crescer agora. Essa semana aqui em Miami conseguimos ficar mais juntos com o preparador físico dele o André Cunha, onde conseguimos um trabalho mais específico em relação ao que estamos pensando pra ele. Graças a Deus os primeiros resultados estão começando a vir, as vitórias são importantes, mas o mais importante é a forma com que está jogando , começou a encontrar a forma ideal que no meu ponto de vista ele deve jogar e vamos correr atrás disso".

Zwetsch minimizou o problema no segundo set contra Cuevas. Bellucci sofreu uma leve torção no pé e se jogou para evitar uma torção maior. Acabou machucando a perna, mas segundo o técnico "nada que limite a jogar". Seu desafio na tarde desta segunda, às 13h30, será o ucraniano Aleksandr Dolgopolov, 65º, em busca das oitavas de final: "Contra Dolgopolov o fundamental é ele consolidar a maneira como vem jogando . Obviamente ele tem variação que pode incomodar , mas contra o Hewitt ele também não deixou o Thomaz jogar muito, tem bolas baixas se defende bem, tem muitos recursos, mas a consistência que o Bellucci tem quando encontra um nível alto podem neutralizar isso junto com a porcentagem e qualidade alta no saque e bolas fundas".

banner
banner