X

Feijão luta, mas perde batalha histórica de 6h42 e Bellucci decide

Domingo, 08 de março 2015 às 18:09:33 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Não deu para João Souza. Em uma batalha épica de 6h42min, "Feijão" lutou muito, salvou dez match-points, mas perdeu para Leonardo Mayer no quarto jogo da série entre Brasil e Argentina disputado no saibro de Tecnópolis.



Número um da Argentina e 29º colocado no ranking, Mayer derrotou o brasileiro, 75 do mundo, por 3 sets a 2, parciais de 7/6 (7/4) 7/6 (7/5) 5/7 5/7 15/13 nesse que se tornou o jogo mais longo de toda a história da Copa Davis e segundo do esporte no geral (atrás apenas de John Isner x Nicolas Mahut, em Wimbledon 2010, que terminou 70/68 para o americano no quinto set com 11h05min de duração).

 

Feijão já havia vencido uma batalha de 4h57min contra Carlos Berlocq na sexta-feira, no jogo que abriu a série, e Mayer venceu Bellucci. Como o Brasil venceu o jogo de duplas no sábado, o duelo agora será decidido no quinto jogo entre Thomaz e o argentino Federico Delbonis, que substitui Berlocq.

 

Os números da partida refletem a grandiosidade da batalha. Ao todo foram 244 pontos vencidos por Mayer contra 233 de Feijão. O argentino disparou 89 winners e cometeu 134 erros não-forçados contra 72 bolas vencedoras e 125 equívocos do brasileiro.

 

A partida começou extremamente equilibrada, com ambos sacando muito bem e mantendo seus serviços sem problemas. Mayer, como sacou melhor durante toda a partida teve os games mais tranquilos, enquanto Feijão sofreu para confirmar em alguns momentos. O equilíbrio do set forçou o tie-break, que começou equilibrado mas logo desandou para o argentino, que venceu a parcial de desempate por 7/4.


A injeção de confiança no argentino foi nítida, e ele saiu quebrando o saque do brasileiro logo no terceiro game do segundo set. O brasileiro correu atrás do placar e conseguiu devolver a quebra no sexto game, igualando a parcial. Mais uma vez a definição foi para o tie-break, onde Mayer rapidamente abriu 5/3. Novamente o brasileiro buscou, empatou em 5/5, mas duas bolas seguidas em duas imperfeições da quadra tiraram Feijão da jogada e acabaram por dar o set ao argentino por 7/5.


No intervalo do segundo pro terceiro set, Feijão recebeu atendimento do fisioterapeuta para um problema no abdômen. Ele entrou em quadra para o jogo e acabou perdendo seu serviço logo no segundo game, após errar uma passada fácil na cara da rede e levar uma passada do argentino por subir atrasado para o voleio. No sétimo game, porém, Feijão cresceu no jogo e conseguiu devolver a quebra com uma belíssima passada de forehand na paralela. O jogo seguiu empatado até o 11º game quando Mayer cometeu duas duplas faltas e acabou perdendo o saque novamente e Feijão sacou em seguida para fechar o set em 7/5.

 

Animado, Feijão começou melhor a quarta etapa e, com quebra fez 2/0. Mayer devolveu no sexto game, igualando em 3/3, mas o brasileiro tornou a quebrá-lo e abriu 5/3. Ele serviu com 5/4, teve set-point, mas se afobou e foi novamente quebrado. Mas Feijão não se abateu, quebrou de novo e dessa vez não deu chance para o azar, fazendo 7/5 para fechar o set e empatar a partida.

 

Aí então o drama piorou. Veio o quinto set que, game a game, se tornou uma epopeia com os dois gladiando ponto a ponto. A parcial ao todo durou 2h30min. Mayer sacou na frente o tempo todo e teve 0/40 com três set-points no 5/4. Feijão salvou os três, quebrou e sacou com 6/5. Mayer devolveu e igualou 6/6. O brasileiro acusava maior desgaste físico e mental, mas lutava para se manter na partida. Sacando com 8/9 Feijão salvou mais dois match-points, e depois mais quatro com 11/12. A luta persistiu com muito drama até o 28º game, quando, no 11º match-point contra, o argentino fechou o jogo, para delírio da torcida local.

 

 

banner
banner