X

Zwetsch elogia Feijão e aposta em decisão no 5º jogo. Bellucci levanta cabeça

Sexta, 06 de março 2015 às 21:05:56 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas, em Buenos Aires - Thomaz Bellucci, número 87 do ranking e segundo do Brasil, deu méritos a Leonardo Mayer, 29º colocado, na derrota por 6/4 6/3 1/6 6/3 no segundo ponto do confronto diante da Argentina, em duelo em 1 a 1 em Tecnópolis.



"Os dois primeiros sets ele jogou muito bem, foi pro risco, falhou pouco, pegou confiança depois da quebra no primeiro set. Depois joguei melhor no terceiro, com bolas mais longas. Aquele fim do quarto set poderia ter mudado a história, mas ele mereceu, sacou bem, foi nos detalhes", disse o paulista que contou como foi ficar cinco horas esperando a partida de Feijão, o João Souza, que derrotou Carlos Berlocq por 6/4 3/6 5/7 6/3 6/2 após 4h57min: "Nunca é fácil esperar cinco horas, mas estou acostumado, o circuito é assim, nunca se sabe a hora exata que você vai jogar".

Bellucci confia agora em poder jogar melhor caso necessite decidir o confronto num evento quinto jogo diante de Berlocq.

"Será um jogo diferente, ele deixa mais jogar, entrar nos pontos, já que ele não bate tão pesado. Feijão se portou muito bem hoje a pressão, jogou agressivo".

Capitão do time brasleiro, João Zwetsch fez avaliação positiva do primeiro dia, elogiou a postura e atuação de Feijão, que em setembro foi preterido da equipe diante da Espanha, em São Paulo: "Feijão foi brilhante hoje, teve uma vitória maiúscula que será muito importante para sua carreira. Se portou muito bem diante de situações onde perdeu chances, depois ficou atrás e virou", destacou ocapitão que comentou da atuação de Bellucci que também é seu pupilo: "Thomaz começou bem o jogo, mas não fez dois bons primeiros sets no geral. Mayer teve cerca de meia-hora de ótimo tênis no fim do primeiro até meio do segundo, depois Bellucci melhorou, entrou na partida e o que anima são os últimos dois sets que fez. Ele conseguiu reagir".

Zwetsch comentou do quão importante será a dupla e aposta na definição do confronto no último ponto: "Depois de hoje a dupla será crucial. Se perdemos o ponto amanhã, será muito difícil ganhar (o confronto). Provavelmente precisamente o último ponto".

 

 

banner
banner