X

Bellucci: 'A pressão é toda deles. Nosso time é muito competitivo'

Quinta, 05 de março 2015 às 14:02:20 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas, em Buenos Aires - Para Thomaz Bellucci, 87º, jogar como número dois do país não faz diferença e tampouco fazer o segundo jogo do dia. Para o experiente tenista de Copa Davis, a pressão contra a Argentina está nos donos da casa.



Foto: Cristiano Andujar/CBT

 

Leia Mais: 

Feijão diz que é preciso se preparar para o pior com torcida argentina

Orsanic explica escolha de Berlocq por experiência. Tenista destaca duelo perigoso contra Feijão

 

O paulista faz o segundo duelo do confronto diante dos hermanos em Tecnópolis contra o número 1 local, Leonardo Mayer, 29º, enquanto que João Souza, o Feijão, abre o duelo diante de Carlos Berlocq, 67º: " A responsabilidade é a mesma. Já joguei algumas vezes como numero 2, não tem diferenca nenhuma. Feijão vive um momento muito bom, a pressão está em cima deles pois nossa equipe está muito competitiva," afirmou o canhoto de Tietê que reafirmou que não terá problemas com o calor de Buenos Aires caso venha a jogar numa temperatura quente: "Estou preparado para encarar qualquer horário, treinamos aqui de manhã, de tarde, de noite".

A dupla brasileira de Marcelo Melo e Bruno Soares também se disse pronta, mas na expectativa de mudanças para o confronto de sábado. O capitão argentino Daniel Orsanic escalou Federico Delbonis e Diego Schwartzman, mas eles esperam que ou Berlocq ou Leonardo Mayer entre: "Não somos favoritos, só pelo ranking, mas bola e quadra e torcida são favoráveis a eles."

Bruno continuou: "Vamos nos preocupar com nossa estratégia, maneira de jogar. Independente de quem vá jogar, o estilo será parecido terpa pequena variação dependendo de quem entre. Eles vão jogar do fundo, e nós na rede. Caso mude em cima do lance, teremos ali um tempinho para alinhar bem a estratégia".

João Zwetsch, capitão nacional, não ficou surpreso com a escolha de Berlocq como número dois de simples e reafirmou o equilíbrio do confronto: "A escolha da Argentina era esperada pela semana que Berlocq teve no ATP de Buenos Aires (fez semifinal perdendo set-points para Rafael Nadal). O retrospecto dele em Copa Davis aqui é bom. A dupla surpreendeu de certa forma, mas não vejo como a principal deles, devem trocar".

"Será um duelo muito parelho. Creio que as duas equipes como um todo se equiparam de certa forma. A vantagem é da Argentina de jogar aqui com ambiente e publico favorável, mas os cinco pontos devem ser disputados, não ha favoritismo absoluto em nenhum deles. A expectativa é de jogos longos já que a quadra e bola são lentas."

banner
banner