X

Ríos recorrerá à ITF para ter título do Australian Open 1998

Quarta, 04 de março 2015 às 08:25:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O ex-número um do mundo e atual sub-capitão do Chile na Copa Davis, Marcelo Ríos, entrará com uma petição junto à Federação Internacional de Tênis (ITF) para herdar o título de simples do Australian Open de 1998.



Apoiado pela federação de tênis do Chile, que fará formalmente a solicitação junto à ITF, Ríos pedirá a destituição do título do tcheco Petr Korda, que o derrotou na grande final do torneio australiano por um triplo 6/2, informou um dos principais noticiários televisivos do Chile, o 24 horas da TVN, na noite desta terça-feira.

 

Ríos, que foi o primeiro sul-americano a liderar o ranking masculino na Era Open, tem como principal argumento para a destituição do título do tcheco os exames de doping nos quais Korda atestou positivo para esteróides de ganho de massa e força muscular, na substância nandrolona, identificada em exames realizados após as quartas de final em Wimbledon, no mesmo ano. Korda foi obrigado pela ITF a devolver o dinheiro e a pontuação do torneio e passou a ser processado pelo tribunal disciplinar da ITF.

 

Marcelo Ríos acredita que pode ter jogado contra um adversário dopado. Assim como alguns ex-tenistas da época já levantaram a possibilidade publicamente.

 

Em entrevista a TVN, o presidente da federação chilena de tênis, José Hinzpeter, afirmou: "Marcelo acredita que esse jogo correspondia ao período e nos pediu para fazer a petição para que a ITF reabra o caso".

 

Korda e o doping...

 

Após ser pego em junho de 1998, o tcheco recebeu uma suspensão de um mês em julho e depois voltou a competir. Sob protestos dos companheiros de circuito e muitas reclamações públicas, Korda apenas tentou defender o título do Australian Open em 1999 após uma reunião entre os colegas, que optaram por deixá-lo jogar com a condição de que a ITF o julgasse rapidamente.

 

Reportagem do jornal eslovaco SME de 18 de janeiro de 1999 aponta que na reunião o eslovaco Karol Kucera liderou um grupo que contava com os norte-americanos Andre Agassi, Jim Courier e Michael Chang, além de tenistas bem quistos no circuito como o russo Evgeny Kafelnikov na campanha contra Korda voltar a competir profissionalmente.

 

Votos vencidos, o grupo de tops 10 viu Korda ser eliminado na terceira rodada do torneio em 1999, viver um ano conturbado, ser suspenso pela ITF por 12 meses em julho de 1999. O tcheco ainda tentou retomar a carreira jogando um Challenger em Praga em outro de 2000, mas perdeu na estreia e deixou o tênis profissional.

 

Durante 1998, registra reportagem de julho de 1999 da BBC Sports, "especulava-se nos vestiários que um tenista de perfil magro, com pouco força muscular e aos 30 anos, só poderia estar mostrando o que mostrava desde o fim de 1997 se estivesse sob efeito de algum medicamento".

 

A esperança...

 

Baseado em todos estes dados é que Marcelo Ríos buscará no tribunal o troféu que não conseguiu em quadra, apesar de ter se tornado mesmo assim número um do mundo quatro semanas após a derrota em Melbourne, tendo vencido o norte-americano Andre Agassi na final do Masters Series de Miami.

 

Ríos é o único tenista da história que foi número um do mundo sem ter conquistado um título de Grand Slam, ele é também o único que foi número um juvenil e profissional.

 

O chileno se retirou do tênis profissional em 2004, aos 28 anos, após lutar contra muitas lesões.

 

*Vale lembrar que a Agência Mundial Anti-Doping (WADA) foi fundada em abril de 1999 e que naquela época não havia uma autoridade totalmente independente, inclusive das federações, para julgamento de casos de doping.

 

banner
banner