X

Capitão argentino faz mistério sobre Nº 2 e vê duelo equilibrado

Terça, 03 de março 2015 às 17:04:14 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas, em Buenos Aires - Daniel Orsanic, capitão do time argentino da Copa Davis, fez mistério sobre a escolha do número dois de simples da Argentina para o confronto diante do Brasil em duelo que começa nesta sexta em Tecnópolis.



O número 1 local será Leonardo Mayer, 29º colocado, que enfrentará Thomaz Bellucci no primeiro dia. A imprensa argentina aposta em Carlos Berlocq, 67º, como o número 2, mas ele possui uma derrota no único jogo contra o número 1 brasileiro, João Souza, enquanto que Federico Delbonis, 83º, e Diego Schwartzman, 63º, têm retrospectos positivos de 2 a 1 e 3 a 0 nos confrontos.

"Não decidi ainda. Entre hoje a noite e amanhã o farei, e comunicarei aos jogadores," disse de forma curta e grossa Orsanic que destacou como quase certa a dupla Carlos Berlocq e Schwartzman para o duelo contra Bruno Soares e Marcelo Melo no sábado: "A dupla provamos no ATP de Buenos Aires com Schwartzman e Berlocq. Não está definida ainda, mas é uma boa alternativa, temos que ver quem joga na sexta, ver o resultado e daí decidir".

Tensão de confronto importante - O capitão Orsanic detalhou que escolheu os jogadores antes da disputa do ATP argentino na última semana para deixá-los mais calmo e pontuou que, caso haja algum problema físico até quinta-feira, Juan Monaco, finalista no ATP local, seria chamado.

"Estou seguindo os garotos desde o Aberto da Austrália e Rio Open, aqui no ATP vi um pouco mais nervosos que outros. A ideia foi nomear equipe antes para tirar incertezas, creio que somada a pressão em jogar em casa um ATP e a incerteza em estar na Davis ou não, atrapalharia e esse foi o motivo por nomear antes. Vi jogar bem Charlie, Federico Delbonis estava muito bem na estreia, mas depois muito nervoso na segunda rodada".

Ao ser questionado se o confronto dependeria mais da atuação dos argentinos que dos brasileiros, Daniel respondeu: "Depende muito do nível de cada um, acredito numa eliminatória bem parelha. João Souza está em alta, Marcelo acabou de ganhar na dupla em Acapulco, mas nossos jogadores estão com bastante de ânimo. Claro que há uma tensão natural de um confronto em casa numa Copa Davis, mas será uma série parelha, com vantagem do apoio de nossa gente".

banner
banner