X

Djokovic destaca confiança de Raonic para duelo nas 4ªs

Segunda, 26 de janeiro 2015 às 11:52:40 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O número 1 do mundo, Novak Djokovic, avançou às quartas de final na Austrália e está cada vez mais perto de conquistar seu 5º título no torneio. O sérvio mandou para casa o luxemburguês Gilles Muller, 42º, em 3 sets a 0, e defende, mais do que nunca, o topo do ranking.

Apesar dos dois tenistas nunca terem se enfrentado, Djokovic declarou que foi um jogo bastante estudado e demorado. “Eu tive quebras em momentos cruciais, especialmente no segundo e terceiro set quando estávamos empatados em 5/5. Consegui boas jogadas. Muller tem bons saques e voleios, muito difíceis de combater e o serviço de ler. Mas, em geral, foi um bom desempenho e acho que eu tenho que tomar os pontos positivos de hoje à noite e, definitivamente, o que se destacou foi o meu serviço.”

Questionado sobre quatro vitória na Austrália e o bom começo num Grand Slam, Djokovic declarou que é um sentimento positivo já que considera ter passado por jogadores de qualidade. “Sim, eu tive jogos difíceis nas duas últimas rodadas, acho que me compliquei apenas uma vez durante todo o torneio. Isso é um fato muito encorajador . Eu tenho que me motivar e, obviamente, usar os dias de folga para trabalhar em algumas coisas.”

Com a eliminação apenas de Roger Federer, número 2 do mundo, Nole analisa a questão de os sete cabeças de chave se manterem vivos na competição. “Na maioria dos grandes eventos você espera os melhores jogadores lá na frente. Então, eu não acho que é tão surpreendente este fato. Mas, obviamente, é surpreendente não ter Roger nesse grupo, pois ele esteve nas finais em, basicamente, todos os Grand Slams nos últimos 10 anos. Mas, vai ser uma boa final.”

Sobre o próximo jogo contra Milos Raonic, 8º, tenista canadense que avançou às quartas após superar o espanhol Feliciano Lopez, 12º, em cinco sets suados, o sérvio sabe o que o espera pela frente, pois já jogou com ele, vencendo os quatro confrontos que tiveram. “Nós praticamos muito e vivemos no mesmo lugar, somos bons amigos. Ele está muito confiante, está jogando um grande tênis no últimos 15 meses. Ele merece estar onde ele está agora, top 10, daqui a pouco top 5 do mundo. Eu preciso dar o meu melhor para vencer.”
banner
banner