X
banner

Federer sonha com retorno ao Nº 1 e destaca rivalidade com Djokovic

Segunda, 10 de novembro 2014 às 08:11:47 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Apesar de achar muito difícil alcançar o topo do ranking ainda no fim deste ano - precisa vencer todos os jogos e torcer para que Novak Djokovic vença no máximo um ou dois jogos em Londres -, Roger Federer sonha voltar à liderança da ATP o qual esteve por 302 semanas.

Leia Mais:
Federer bate Raonic e lidera grupo no Finals
Suíço comemora, mas se diz cauteloso
Federer recebe prêmio das mãos de técnico Edberg

“Enquanto puder voltar ao número 1 por mais uma vez, seria muito especial. Já estive lá e sei o quanto significa, pois ganhar um torneio de uma semana ou duas é uma coisa, mas estar como número 1 é um animal inteiramente diferente. Sei que é muito improvável esse ano, mas tentarei chegar lá, mas obviamente Novak vai ditar o que acontecerá", disse Federer após marcar 6/1 7/6 (7/0) diante de Milos Raonic na estreia no ATP World Finals.

Federer também destacou sua rivalidade com Djokovic. Os dois repetem 2012 quando brigaram pelo topo no torneio final do ano. Eles jogaram 36 vezes com 19 vitórias para o suíço: "Minha rivalidade com o Novak é legal. Curto enfrentá-lo, é muito parelho. Joguei contra ele mais semis do que finais provavelmente. Não sei se é verdade isso, mas é como sinto", continuou Roger que comparou suas rivalidades.

"Sinto que a conexão com o Rafa (Nadal) é especial pois tivemos uma rivalidade muito forte e intensa por muitos anos, desde 2004. Jogamos muitas finais de Slams, o que não foi o caso de outros jogadores. Mas sempre olho pra trás pros meus outros oponentes quando comecei. No início eu tinha dificuldades com o Tim Henman, David Nalbandian, Lleyton Hewitt, Andy Roddick. Eram jogadores interessantes de se enfrentar. Tive sorte de encarar o Andre Agassi enquanto ele esteve em ação. Acho que foram umas 15 vezes".

Foto: Gustavo Werneck
banner
banner