X

OFICIAL: Na Li se retira do tênis profissional em carta aberta

Sexta, 19 de setembro 2014 às 00:36:43 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A maior tenista asiática da história, Na Li, ex-top 2 e atual sexta do ranking da WTA, anunciou no inicio desta sexta-feira, manhã na China, a informação que toda a mídia de seu país especulava desde o inicio da semana: sua retirada do tênis profissional.

Aos 32 anos, Na Li, que foi campeã de Roland Garros (2011) e do Australian Open (2014), escreveu uma longa carta onde abriu o coração para fãs e amigos, explicou seus motivos e relembrou sua história. Confira trechos abaixo.

Na Li abriu a carta falando de seus 15 anos como profissional de tênis e principal expoente esportivo de seu país. "Representar a China em uma quadra de tênis foi um privilégio e uma verdadeira honra", disse.

"A tarefa de finalmente tomar a decisão de pendurar minha raquete senti que foi muito mais difícil do que ganhar sete partidas seguidas no calor australiano", escreveu com seu humor peculiar e que atraiu tantos fãs em todo o mundo.

Na Li relatou sua luta para seguir como atleta profissional, mesmo com muitos problemas físicos: "Após quatro cirurgias no joelho e centenas de infiltrações semanais para aliviar o inchaço e a dor, meu corpo está pedindo para parar. Minhas três cirurgias anteriores foram no joelho direito. Minha mais recente cirurgia, esta em julho, foi no esquerdo. Algumas semanas após a recuperação da cirurgia, eu tentei passar por todas as etapas necessárias para voltar às quadras", relatou .

"Quando voltei da cirurgia, me senti diferente. Um dos meus objetivos era a rápida recuperação assim que possível para estar pronta para o primeiro torneio WTA na minha cidade, Wuhan. Por mais difícil que fosse, tentei voltar a estar 100%, meu corpo me dizia que, aos 32 anos, eu não estaria apta a competir mais em alto nível, nunca mais. O esporte é muito competitivo, muito bom, para não estar 100%", seguiu.

"Vencer um Grand Slam este ano e achegar ao número dois do mundo é o jeito com o qual eu gostaria de deixar o tênis competitivo. Por mais dura que tenha sido tomar esta decisão, estou em paz com isso. Não tenho arrependimento. Eu não devia estar aqui em primeiro lugar, lembra-se? Poucas pessoas acreditaram no meu talento e minhas habilidades, mas encontrei uma maneira de perseverar e provar a eles (e às vezes a mim mesma) que estavam errados", escreveu.

Na Li agradeceu aos pais, a federação chinesa, seus primeiros treinadores, Thomas Hogstedt (ex-jogador sueco que levou a chinesa ao profissional), Michael Mortenson (seu treinador quando venceu Roland Garros), Carlos Rodriguez (seu último treinador, que a fez desistir da aposentadoria em 2013 e a conduziu ao título do Australian Open), seu agente Max Eisenbud (que ajudou a criar o projeto de marketing que a fez a segunda atleta mais bem paga do mundo), a WTA, patrocinadores e os torcedores.

A chinesa disse que jamais pensou que o tênis a levaria tão longe, mas finalizou a carta dizendo que espera que tenha inspirado meninas em toda a China a acreditar em si mesmas, a colocar suas expectativas altas e a lutar por elas. Ela finalizou a carta:

"Se você quer ser um jogador de tênis, um médico, um advogado, um professor ou um líder empresarial, encorajo você a acreditar em si mesmo e a seguir seu sonho. Se eu pude fazê-lo, você também pode! Seja o pássaro que se destaca. Com trabalho duro, seus sonhos se tornam realidade", finalizou a longa carta.

Carreira: Em 15 anos como profissional, Na Li conquistou dois títulos de Grand Slam, Roland Garros (2011) e Australian Open (2014), onde foi vice-campeã em duas oportunidades (2011 e 2013). Foram nove títulos na carreira, dentre eles o Premierè de Cincinnati (2012).
banner
banner