X

Juvenis revelam conselhos de companheiros de Copa Davis

Terça, 16 de setembro 2014 às 20:13:59 AMT

Link Curto:

Tênis Juvenil
Por Ariane Ferreira - Os três principais juvenis do tênis brasileiro, Orlando Luz, Marcelo Zormann e João Menezes conversaram com a reportagem do Tênis News no último sábado, após a partida de duplas no confronto da Copa Davis com a Espanha, e revelaram detalhes da vivência em equipe.

Em um esporte individual como o tênis, a experiência de Copa Davis traz um significado especial para os resultados em quadra, a vitória de um atleta ou uma dupla passa a ser a vitória de um time e esse espírito é o que dá um significado diferente para a prática do tênis, pelo menos aos olhos dos juvenis do Brasil.

Líderes da “bagunça” no banco brasileiro, os juvenis do Brasil foram responsáveis pela animação e convocação da torcida no Ibirapuera durante as partidas, além de no banco, incentivarem os companheiros Thomaz Bellucci, Rogerio Dutra Silva, Marcelo Melo e Bruno Soares.

Orlandinho explica a excitação no banco, que em vários momentos o fez subir em cima de sua cadeira: “Eu acho que todo mundo queria estar dentro da quadra”.

Para Marcelo Zormann é a tensão da competição que influi no comportamento de atleta e torcedor: “Acho que apesar de a gente estar do lado de fora da quadra, acabamos entrando numa tensão muito grande. Vamos jogando junto. A gente está sempre vibrando, passando a maior força possível e maior energia positiva pra eles o tempo todo para conseguirem ganhar os pontos e os jogos"

João Menezes credita ao espírito de equipe o comportamento energético no banco brasileiro: "Todos nós queremos a mesma coisa, que nossos colegas consigam fazer sua parte para quem sabe a gente levar esse confronto. A gente tenta de tudo que pode e não pode fazer para apoiar, busca o barulho da torcida o que com certeza em Copa Davis faz diferença".

Os jovens contaram que além de torcedores e sparrings nos treinos, a experiência da Copa Davis tem lhes sido “muito boa” no âmbito profissional, já que os experientes companheiros de time procuram compartilhar experiências e dar conselhos.

"Treinei um dia com Rogerinho e ele me passou umas dicas táticas que posso mudar no meu jogo. Thomaz (Bellucci) me falou um pouco do circuito, como foi um pouco da carreira dele. A experiência dele, para eu não deixar assim acontecer comigo algum erro que ele cometeu. Isso foi muito bom”, revelou Zormann. “O Marcelo (Melo) deu conselho para não cometer erros bobos para não atrasar nossa direção profissional. O Bruno também, me falou de tática, até para dupla. É uma experiência muito positiva”, considerou.

Orlando Luz ouviu os mesmos conselhos e concorda com Zormann sobre o aprendizado. “Estou aprendendo muito, você não tem ideia, é muito mesmo”, disse o melhor juvenil brasileiro.

João Menezes contou outro lado e forma de conselhos dados pelos jogadores: "Eles estão tentando passar a experiência que eles têm pra gente. Ontem (sexta-feira), o Thomaz estava jogando e o Marcelo (Melo) estava ali comentando o jogo com a gente, ele passa alguns comentários de hora importante (do jogo), algumas jogadas que ele (Bellucci) fez certo, outras nem tanto. Alguns conselhos para o que nessas horas a gente deve fazer".

banner
banner