X

Presidente da CBT nega que deixará Feijão na 'geladeira'

Sexta, 12 de setembro 2014 às 15:00:57 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A Confederação Brasileira de Tênis emitiu uma nota oficial, nesta sexta-feira, negando informações do portal UOL de que o presidente da entidade, Jorge Lacerda, deixaria João Souza, o Feijão, na "geladeira" da Copa Davis após declarações ásperas sobre sua não convocação.

Leia Mais:
Presidente da CBT critica Feijão e técnico do Nº 2 rebate: 'É um zero à esquerda'

"Em momento algum foi afirmado que João Souza, o Feijão, ficará na "geladeira" nem que "não terá espaço na equipe brasileira de Copa Davis". A convocação parte do capitão da equipe, que já convocou o Feijão no confronto contra o Uruguai em 2011 e contra a Colômbia em 2012, e que desta vez optou pela convocação do atleta Rogério Dutra Silva, cujos motivos técnicos já foram devidamente explicados por João Zwetsch em coletiva de imprensa específica para esta finalidade", diz o comunicado da entidade.

A CBT ainda nega que Jorge tenha dado declarações à reportagem comparando Feijão com Rogério Dutra Silva. De acordo com a matéria, Jorge teria dito: "Quanto ao Rogerinho, nem tem como comparar ele com qualquer outro jogador. Falo com as pessoas e 99,9% delas dizem que é ele quem tem de jogar". Lacerda afirma que as palavras foram em comparação a Thomaz Bellucci: "Também é inverdade a declaração publicada na matéria, comparando o Feijão com o Guilherme Clezar e com o Rogerinho. A comparação foi feita entre Bellucci e Feijão, informando que o Thomaz está em nível técnico acima dos outros atletas."

Ricardo Acioly, técnico de Feijão, atual número dois do país, não gostou nada das palavras do comandante do tênis brasileiro e em outra reportagem do UOL, publicada horas depois, soltou o verbo.

"Este tipo de declaração demonstra muito bem que ele não entende nada de tênis. É um zero à esquerda. É para dar risada. Para mim, fica claro que a posição dele influencia nas convocações. Ele não deveria falar isso. É algo grave e inaceitável isso ter acontecido, enfraquece sua posição de presidente", disse.
banner
banner