X

Wilander: 'Vejo Federer tendo uma das carreiras mais longas da história'

Segunda, 08 de setembro 2014 às 14:48:18 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O sueco ex-número um do mundo e atual apresentador e comentarista do canal Eurosports. Mats Wilander, conversou em Nova York com a reportagem do jornal espanhol Sport. O campeão de sete títulos do Grand Slam, Wilander comentou que vê o suíço jogando por uns seis anos mais.

Wilander começou a entrevista comentando o "lutador" que agora as pessoas vêm em Federer, mas que segundo ele "sempre esteve ai a cada ponto. "O lutador Roger Federer está mais reconhecível agora que não ganha tão facilmente e nem ganha cada Slam. Ele tem 33 anos, quatro filhos e sai para lutar por cada jogo, se arrisca a perder, sentir-se mal. É duro perder, e Roger provavelmente conheceu nos últimos três ou quatro anos coisas que não precisou conhecer quando ganhava muito. Roger tem um coração enorme, só que antes não se o via tanto", opinou.

O sueco considera que o coração é que diferencia um grande campeão e na nova geração enxerga isso no búlgaro Grigor Dimitrov: "Acredito que Grigor tem coração. Nick Kyrgios tem paixão por ganhar jogos e entreter, isso é diferente. Grigor tem paixão, quer melhorar, vencer grandes torneios. Ainda não tenho claro o que Kyrgios quer", disse.

Indagado sobre o que faria o suíço da vida se não fosse tenista, Wilander decretou: "Jornalista ou repórter. Um escritor de ficção". O sueco considera que Federer tem um amor pelo tênis que ele jamais viu em outro jogador. Contou que o suíço é curioso, gosta de testar, de aprender até formas de proceder com a bola com boleirinhos.

Questionado sobre Nadal, Mats conta que vê o eneacampeão de Roland Garros de outra forma: "Nadal também ama o jogo, mas de uma forma diferente. É claro que viveria de algo relacionado ao esporte, ele é mais físico que Roger. Federer não necessita de praticar horas de um esporte por dia e suar para sentir-se tranquilo. Nadal, sim".

Perguntado sobre até quando vê Federer jogando, Wilander opinou: "Se mantiver a forma, chegará Às quartas de final dos Grand Slams sem problemas pelos próximos três anos. O vejo protagonizando uma das maiores carreiras da história, realmente o vejo assim".
banner
banner