X

Treinador de Nadal: 'Dificilmente veremos o Djokovic de 2011'

Segunda, 31 de março 2014 às 16:39:17 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O espanhol Francisco Roig, um dos treinadores do líder do ranking da ATP, Rafael Nadal, concedeu uma entrevista ao programa Planeta Tênis da rádio Star de Barcelona, onde afirmou que será muito difícil que o sérvio Novak Djokovic volte a jogar como em 2011.

“Dificilmente veremos outra vez o Djokovic de 2011, mas pouco a pouco está ganhando ritmo e está em um nível muito bom”, afirmou Roig dizendo que “2011 foi o ápice de sua carreira, mas ele ainda é um dos grandes tenistas da atualidade e que no domingo provou que pode desafiar a qualquer um o circuito”.

O auxiliar de Toni Nadal ressaltou a constância de jogo que Djokovic “melhorou a cada temporada” e que teve 2011 como solidificação deste fundamento.

Sobre a derrota de seu pupilo na final do Masters 1000 de Miami, neste domingo, Roig explicou que Rafa não tinha nenhum problema físico ou dor como foi especulado. “Djokovic foi muito superior desde o inicio. Rafa teve apenas uma bola de break. Novak impôs o ritmo agressivo e Rafa não soube reagir”, resumiu a partida.

Francisco contou ainda que Nadal absorveu bem a derrota e “apesar de logicamente triste e desapontado, compreendeu logo que o adversário foi muito superior”. Perguntado se o líder do ranking ficou irritado no vestiário, Roig contou que tirando a chateação clara, Nadal sabe lidar bem com as derrotas: “Rafa sabe que perder faz parte. Há partidas muito duras de se perder, mas ontem ele sabia que não impôs seu jogo e isso colaborou com a derrota. Há derrotas muito duras, como a na Austrália, em que a frustração dele estava em não ter conseguido jogar por não ter condições. Aquela partida contra (Stanislas) Wawrinka foi bem traumática. Aqueles momentos no vestiário após a derrota foi de um trato muito difícil com Rafa”, exemplificou.

Roig ainda analisou o momento do principal rival de seu pupilo, o suíço Roger Federer. Para o espanhol é preciso respeitar tudo que o suíço conquistou em quadra. Lembrando das críticas sofridas por Federer em 2013, opinou: “Nem antes estava tão mal nem agora tão bem. De qualquer forma, Federer pode ganhar um Slam. Pelo seu talento, pelo seu foco, não se pode descarta-lo”.

Para o treinador, mesmo tendo perdido muitas vezes, Federer pode vencer Nadal. “Todas as partidas começam de zero”.
banner
banner