X

Murray minimiza dores no quadril e aponta duelo difícil contra Djokovic

Terça, 25 de março 2014 às 20:51:45 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Ariana Brunello, em Miami - Andy Murray não deu chances para Jo-Wilfried Tsonga nas oitavas do Masters 1000 de Miami nesta terça-feira. Em apenas 1h13min, o número seis do ranking liderou a partida e teve uma vitória fácil em 2 sets a 0, com 6/4 6/1.

O bom serviço, os poucos erros não-forçados e a pressão sobre o adversário foram os pontos destacados pelo britânico na coletiva de imprensa. “Pressionei Tsonga desde o início e tentei dificultar o jogo para ele, principalmente durante o primeiro e segundo serviços. Consegui muitos break points, saquei muito bem e quase não cometi erros.”

Sobre o recente rompimento com Ivan Lendl, Murray disse que a amizade com o ex-treinador continua. “Tenho um bom relacionamento com todas as pessoas com quem já trabalhei e com Ivan não é diferente. Posso ligar para ele quando eu quiser e se ele também quiser me ligar ficarei muito feliz. Tenho certeza de que vamos manter contato sempre.”

Sobre a recente lesão no quadril, o qual gesticulou no início da partida de hoje, o britânico disse que tem sentido dores, mas que consegue se movimentar bem na quadra. “Não estou me tratando com meu fisioterapeuta, mas falei com ele depois da partida. Sinto dores, mas consigo correr e me movimentar durante toda a partida, principalmente no final, o que é um ótimo sinal”.

Nas quartas definal, Andy Murray terá pela frente o número 2 do mundo, Novak Djokovic. “Já jogamos três ou quatro vezes em Miami, as condições podem mudar de repente aqui e há muitos outros fatores que podem influenciar a partida. Vence quem souber lidar melhor com isso e consequentemente jogar melhor."
banner
banner