X
banner

'Se não fizessem exames anti-doping, Nadal estaria igual limpo', diz Toni

Segunda, 25 de novembro 2013 às 10:24:47 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Em entrevista ao jornal Última Hora, de Mallorca, Toni Nadal, tio e técnico de Rafael Nadal, comemorou a temporada 2013, traçou as metas para o pupilo no próximo ano, com destaque para vencer o Australian Open, e reforçou que seu sobrinho é livre de doping.

"Temos a consciência tranquila. Se não fizessem exames no Rafa, estaria igual limpo. Rafael passa porvários controles. Teriam que dar mais publicidadeaos exames, dizer quem passa por eles e quantos", disse o técnico e tio do atual número 1 do mundo que venceu dez torneios em 2013.

Segundo Toni, a mentalidade foi o fator diferencial para a excelente temporada. Segundo ele, Rafa conseguiu "superar problemas e fazer mudanças". Para ele o mérito maior foi fazer algo diferente para continuar acima.

De acordo com Toni, Nadal não vem se desgastanto tanto nos treinos: "Nadal se adapta ao tema físico e entende melhor o jogo. Não necessita de tanto trabalho para manter o nível. Necessita estar focado, mas não faz mais falto 20 horas de trabalho em quadra com repetições, é sim um trabalho mais específico".

Toni falou sobre o principal rival de Rafa este ano, Novak Djokovic, o qual venceu em 22 dos 39 jogos com três a três em 2013: "Ele tem um melhor revés e um grande tempo de bola. Dá a sensação que não vai falhar. Djokovic é muito bom e tem coisas dele que gostaria de ver no Rafa, mas por outro lado creio que Rafa tem um extra e pode aumentar a intensidade".

Para o técnico do líder, ter um grande rival não necessariamente te faz crescer: "Pode te fazer diminuir porque o melhor Rafael ganharia mais títulos se não tivesse enfrentado jogadores como Djokovic e Federer".

O tio de Rafa comparou a rivalidade do pupilo com Federer (o qual venceu 22 dos 32 jogos) e Djokovic: "A diferença é que com Federer é questão de estilo enquanto que contra Djokovic é um choque de lutadores de muita qualidade que estão dispostos a deixar tudo".

Toni lembrou do feito de Nadal em voltar a ser número 1 em 2013: "Não muda tanto ser o número 1, o que muda é o ranking dofim do ano, esse ano passamos com esse objetivo ao vencer o US Open. Era a confirmação de uma grande temporada. Era voltar ao topo após três anos, algo que acho que só havia feito Muhammad Ali. Os objetivos são os torneios, mas em alguns momento se buscam coisas novas".

Para 2014 o objetivo de Nadal está claro e vem logo no início: "O primeiro grande objetivo é vencer o Australian Open e fazer o que só Rod Laver conseguiu, vencer duas vezes cada Grand Slam. O objetivo principal é jogar o melhor possível ao longo do ano".
banner
banner