X

Djokovic: 'O tênis salvou minha vida'

Sexta, 22 de novembro 2013 às 16:04:56 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Novak Djokovic, está na Argentina para uma partida exibição contra Rafael Nadal, nos festejos de retirada de David Nalbandian. Aproveitando sua estada no país, o jornal La Nacion fez uma entrevista exclusiva com o sérvio, que afirmou "o tênis salvou minha vida".

Djokovic, que cresceu em meio a guerra civil sérvia, além de passar por todos os conflitos étnicos que dividiram a antiga Iugoslávia na década de 1990, voltou a afirmar que a guerra é algo que ele não deseja a ninguém, "é destruição, perda de famílias, entes queridos e o país atacado demora muito tempo para se reerguer". Entretanto, o sérvio lembrou que apesar de não ter tido sentimento de "medo" nos tempos de guerra, ele pode se focar no tênis, que é uma "benção" em sua vida.

"(O tênis) me ajudoy muito mentalmente. O tênis me deu muitas coisas positivas na vida. Na minha família ninguém jogou tênis antes de mim. Quando eu tinha quatro anos vi pela TV, meu pai e minha mãe tinham um restaurante na montanha, na Sérvia, e ali perto havia três quadras de tênis", contou.

"Eu vi como as construíram e mui me apaixonando. Meu amor pelo esporte é muito grande. De certo modo, o tênis salvou minha vida. Eu tive bastante sorte de ter um pai que acreditava muito em mim e em minhas habilidades. também estive rodeado por gente que sabia muito de tênis, durante meus primeiros passos, e que me davam o enfoque para ser um campeão", revelou.

Djokovic ainda lembrou que vivia em um país afundado em uma crise econômica onde era "praticamente impossível ser um tenista profissional". O sérvio destacou que o tênis te ofereceu tudo, inclusive além do êxito esportivo: "Me presenteou viajar pelo mundo, conhecer pessoas, culturas e para mim, os maiores valores da vida são ter amigos e boa relação com as pessoas".

Perguntado sobre o que faria se não tivesse conhecido o tênis, Djokovic foi realista: "Minha família tinha um restaurante na pisa de esqui, nos Alpes, e ali cresci. Talvez tivesse me dedicado a isso, tivesse ficado na montanha, limpando a neve às cinco da manhã para os esquiadores".
banner
banner