X
banner

Mike Bryan destaca evolução de Melo e Soares e rivalidade

Sábado, 09 de novembro 2013 às 18:07:22 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas, em Londres - Após a vitória sobre os poloneses Marcin Matkowski e Mariusz Fyrstemberg, Bob e Mike Bryan, dupla número 1 do mundo e recordista de títulos, garantiram vaga na semi do ATP World Finals e vão reencontrar a dupla número 2, Bruno Soares e Alexander Peya.

Foto: Gustavo Werneck / Nittenis

Mike, dono de 93 títulos ao lado de Bob, conversou com o Tênis News e destacou a promissora partida contra o mineiro Soares, atual terceiro do ranking, e Peya, quarto. São seis jogos entre os dois na temporada, cinco vitórias, e ele rechaça a condição de favorito.

“(Bruno e Peya) Tiveram um grande ano, claramente é um dos melhores times do mundo, jogamos muitas vezes, não há melhor lugar para jogar, o último torneio do ano, as duas melhores duplas, ansioso por essa grande partida, os enfrentamos nas duas últimas semanas, é provável que tenhamos uma partida apertada talvez com match tie-break, precisamos jogar muito bem”, disse o destro Mike que venceu na final de Paris na semana passada, mas perdeu na anterior na decisão de Valência.

“Favorito para amanhã ? Bem, nesse formato é tipo um Cassino, ganhar os pontos grandes e você pode ganhar mais pontos, mas não o jogo, e fica a partida com quem vencer os cruciais, quem faz os golpes nas horas chave. Teremos que fazer tudo bem”.

Mike comentou também sobre a evolução do outro time de brasileiro, formado pelo mineiro Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig. Para ele, essa dupla, invicta no torneio até aqui, é a ser batida na competição. Os dois os derrotaram na primeira rodada e na semi de Xangai. Em quatro jogos no ano são duas vitórias para cada lado.

“Marcelo e Dodig é outro grande time, estão melhorando e jogando melhor a cada torneio, acabaram de ganhar o 1º Masters, em Xangai, estão invictos no torneio, venceram todas no grupo, no momento é a equipe a ser batida, e vamos enfrentar os dois brasileiros por aqui”.

Na temporada são dez partidas contra Melo e Soares fora a Copa Davis onde os americanos perderam em batalha de cinco sets para os dois brasucas. Mike destacou que vem sendo divertido criar essa rivalidade com os mineiros.

“É divertido ter esse tipo de rivalidade, foram vários jogos, mais de dez vezes esse ano, e a maioria grandes partidas, semis ou finais de Masters ou Grand Slams, eles estão no topo da forma assim como nós e isso cria uma rivalidade.”

Em 2013 o ano foi quase perfeito para os gemêos. Ganharam onze competições sendo três Grand Slams, Wimbledon, Roland Garros e o Australian Open, mas esbarraram em Leander Paes e Radek Stepanek na semi do US Open. Apesar dessa derrota, a parceria comemora muito.

“Foi o ano de maior sucesso para nós de nossos 15 anos no circuito, ganhamos o título da temporada em agosto (Nº 1 ao fim do ano), o mais cedo que fizemos. Ganhamos três Slams, ganha mos muitas partidas importantes, não poderíamos pedir mais por esse ano”, disse Mike: “Óbvio que doeu perder o US Open, queríamos fechar os quatro títulos, mas depois do jogo refletimos no que alcançamos pois ganhamos os quatro Majors anteriores e o Ouro Olímpico (US Open de 2012 até Wimbledon de 2013 com Olimpíada em 2012), talvez tenha sido a nossa única chance de ter feito isso, mas foi uma série muito boa”.

Para 2014, Mike espera que a dupla siga evoluindo para não deixar a peteca cair: “Teremos que seguir melhorando pois as outras duplas estão evoluindo e estão tentando nos pegar, então temos que achar maneiras de melhorar, não estamos ficando mais jovens”.
banner
banner