X

Retirada de Tipsarevic causa desconforto em Valência

Segunda, 21 de outubro 2013 às 17:06:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Ariane Ferreira - A abrupta retirada do sérvio Janko Tipsarevic, 28º da ATP, em sua estreia no ATP 500 de Valência, na Espanha, causou um grande desconforto na direção do torneio além de gerar revolta no público, imprensa local e nos colegas de competição.

Após 19 minutos de partida diante do catalão Marcel Granollers, 35 do ranking da ATP, e apenas três games disputados, Tipsarevic gesticulou para o arbitro de cadeira e caminhou até a rede para cumprimentar ao rival entre meio a aplausos e algumas vaias. O sérvio entrou em quadra lesionado, como lembrou Granollers em coletiva de imprensa: "Percebi que tinha dores no pé, não se apoiava com força, espero que não seja nada e lhe desejo uma recuperação rápida", disse.

Granollers, que se garantiu hoje na chave de duplas do ATP Finals, não quis comentar a fama de "mercenário" dada a Tipsarevic que acumula 20 retiradas na carreira, número alto, principalmente, no atual circuito. O diretor esportivo do torneio, Juan Carlos Ferrero, também procurou fugir da polêmica e ao passar rapidamente por um dos halls da 'Cidade das Artes', espaço onde é realizado o torneio, disse aos jornalistas: "Não dá para ninguém jogar machucado. Desconheço algum atleta que entre em quadra para abandonar um jogo, ainda mais com três games jogados".

Entretanto, a prática do abandono de partida premedita é algo até comum no circuito, principalmente com atletas com lesões média e que estão fora do 'top 70' e precisam garantir a premiação da rodada para custear suas participações em torneios grandes, comenta informalmente o membro da equipe de um outro atleta.

Não é preciso ir distante para levantar um caso destes com um tenista brasileiro, por exemplo. Em 2011, o gaúcho Marcos Daniel assumiu ter entrado em quadra sabendo que teria que se retirar contra o espanhol Rafael Nadal, em partida válida pela primeira rodada do Australia Open, em 2011. Marcos, que sofria com dores no joelho esquerdo, perdeu os 11 games disputados na partida e foi duramente criticado pelo espanhol.

Outro diretor do torneio, que faz parte da equipe de programação, não escondeu sua irritação com o sérvio e esbravejou, dado o abandono: "Eu sabia que ele ia desistir. Podia ter nos poupado disso!", em meio a palavrões. Procurado oficialmente pela reportagem do Tênis News o diretor desconversou e disse entender o abandono de Tipsarevic.

Quem não entendeu o abandono do sérvio foi o tenista local Roberto Bautista Agut, que em entrevista a jornalista Ángel Muniz, comentou que não chegou a conversar com sérvio durante o Masters de Xangai, mas lembrou que a ATP possui algumas regras especificas ao top 30 "desconhecidas do público em geral" e afirmou que por isto "a ATP deveria investigar a situação".

Bautista Agut fez referência as regras da ATP que exigem o mínimo de participações dos atletas do top 30 em torneios nível Masters 1000 e ATP 500 e 250 durante uma temporada.

Tipsarevic não pediu atendimento médico, teve dificuldades para sacar e segundo jornalistas que estão em Valência desde a sexta-feira, 18, o tenista sérvio não chegou a fazer um de seus treinos completos em 4 horas com quadra e academia, como é habitual de se ver no circuito.

O sérvio preocupa, pois após a disputa do Masters de Paris Bercy, onde tem presença confirmada, ele deverá ser o titular da equipe de seu país na grande final da Copa Davis.

Com status de uma das principais atrações em Valência. Tipsarevic foi um dos atletas que recebeu garantias financeiras da organização para estar na chave e por isto teria "cumprido contrato" ao ser uma das estrelas de uma das clínicas para crianças organizadas pelo torneio.
banner
banner