X

Irmão de Djokovic perde no quali em P. Alegre

Domingo, 22 de setembro 2013 às 16:40:26 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O Aberto de Tênis do Rio Grande do Sul, torneio Challenger que está sendo realizado na Associação Leopoldina Juvenil, atraiu a Porto Alegre não só alguns dos melhores jogadores brasileiros, mas também tenistas de outros países que buscam pontos importantes no ranking da ATP. É o caso do sérvio Marko Djokovic, irmão do líder do ranking mundial, Novak Djokovic, que disputou pela segunda vez o qualifying do torneio. E pela segunda vez ele não passou da primeira rodada. Em 2012, Marko foi eliminado pelo brasileiro Tiago Lopes. Neste ano, também na estreia, ele foi eliminado pelo espanhol Carlos Gomez Herrera, por 7/6(5) e 6/2.

Assim, o irmão de um dos tenistas mais vencedores da atualidade se despede da capital gaúcha sem nenhuma vitória. De acordo com o ranking da ATP deste domingo (22), Marko Djokovic ocupa a posição de número 1051.

WIMBLEDON – Quem também está na capital gaúcha para a disputa do qualifying do Aberto de Tênis do Rio Grande do Sul é o italiano Gianluigi Quinzi. Com apenas 17 anos, ele já ocupa o 391º lugar na lista da ATP e retorna a Porto Alegre após ter conquistado, em março deste ano, o título dos 18 anos do Campeonato Internacional Juvenil de Tênis de Porto Alegre, oferecido por Gerdau e Itaú. Mais do que isto, Quinzi venceu nesta temporada nada menos que o tradicional torneio de Wimbledon na categoria júnior. Para o italiano, jogar novamente na capital gaúcha traz sensações boas. “Aqui já ganhei a Gerdau, uma das grandes vitórias na minha carreira como juvenil. Espero fazer um belo campeonato”, disse ele.

Na chamada fase de transição de juvenil para profissional, Quinzi acredita que este tipo de torneio proporciona importantes experiências para começar a enfrentar grandes adversários. Até o final da temporada, o italiano deve jogar somente torneios da ATP. “Apesar de ainda ter idade para jogar na categoria júnior, devo focar na minha carreira profissional”, destaca Quinzi. O tenista italiano tem plena consciência de que esta fase de transição é difícil. “Tenho que jogar mais concentrado, melhorar meu lado físico e mental para conseguir bons resultados. Qualquer vacilo é mais difícil de recuperar numa partida deste nível”, acrescenta. Jogar bem, solto e feliz é o seu grande objetivo. “Melhorar o ranking será uma consequência”, finaliza Quinzi.

O Aberto de Tênis do Rio Grande do Sul, torneio Challenger que oferece premiação total de US$ 35 mil e tem pontuação equivalente a US$ 50 mil por oferecer hospedagem aos jogadores da chave principal, será realizado até o próximo final de semana. Devido ao mau tempo de sábado (21), o qualifying começou a ser disputado somente no domingo e será concluído nesta segunda-feira (23), juntamente com o início da chave principal. O ingresso às quadras da Associação Leopoldina Juvenil é gratuito.
banner
banner