X

ITF vai adotar passaporte biológico em antidoping do tênis

Quinta, 07 de março 2013 às 09:26:42 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A Federação Internacional de Tênis anunciou que os testes antidoping no tênis vão ficar mais rigorosos. Em reunião com representantes da ATP, WTA e Grand Slams, ficou decidida a implantação do passaporte biológico nos próximos testes, com o objetivo de aumentar o controle.

Foto: Federação Dinamarquesa de Tênis

Leia Mais:
Colunista Gilbert Bang explica sobre o passaporte biológico

O passaporte biológico dá ao atleta um documento eletrônico com seus marcadores individuais. Alterações são identificadas a partir de diversos testes feitos em um determinado período de tempo

Outra mudança anunciada é o aumento da quantidade de testes sanguíneos e fora do período de competição. No ano passado, apenas 8,5% dos testes foram sanguíneos e 2,8% feitos fora do período de competição.

Bill Babcock, diretor do Comitê dos Grand Slams, destacou o passo adiante deste novo processo: "Os torneios de Grand Slam têm um papel ativo na luta contra o doping desde o início do programa e continuaremos fazendo isso como prioridade. Estamos orgulhosos de trabalhar com os demais órgãos do governo como parte do programa antidoping, que cremos ser uma forma de garantir que o tênis continue sendo um esporte limpo no futuro".

Brad Drewett, presidente da ATP, também comentou: "A ATP sempre apoiou o rigor do programa antidoping e crê que a adoção do passaporte biológico é adequada para este momento. Os jogadores apoiam o maior rigor e acreditamos ser uma forma de provar que o tênis é um esporte limpo" - assegurou.

Stacey Allister, diretora-executiva da WTA, também comemora o acordo: "A WTA está orgulhosa de seus esforços e acredita ser um passo adiante a adoção do passaporte biológico e do aumento de testes sanguíneos e fora do período de competições" - disse.
banner
banner