X

Cañas volta ao circuito no Amazônia Open

Quarta, 23 de agosto 2006 às 15:26:04 AMT

Link Curto:

Guiillermo Cañas II
Oitavo colocado no ranking mundial e vencedor de seis títulos na ATP, incluindo o do Masters Series do Canadá, o argentino Guillermo Cañas marcou a sua volta ao circuito mundial, depois de 15 meses longe das quadras para o Amazônia Tennis Open, que acontece de 09 a 16 de setembro, em Belém.

"Estou muito agradecido ao torneio de Belém por me dar essa oportunidade de voltar ao circuito," disse Cañas, que sem competir em torneios oficiais desde junho do ano passado, não tem pontos no ranking e ganhou um convite do Amazônia Open, para jogar a chave principal do Challenger, que distribuirá, no total U$ 50 mil em prêmios e 50 pontos no ranking mundial ao campeão.

Um dos mais carismáticos, guerreiros e queridos jogadores do circuito, Cañas foi acusado, em 11 de junho de 2005, de ter ingerido uma substância proibida, o HCT, na lista da ATP, durante o "Abierto Mexicano", em 21 de fevereiro de 2005 e foi suspenso por dois anos, tendo os pontos e prêmios conquistados entre fevereiro e junho de 2005, revogados pela ATP. Cañas, no entanto, desde o princípio se disse inocente e apelou da acusação. Em janeiro deste ano o tenista foi ouvido outra vez e em maio a Corte Máxima do Esporte, em Lausanne, na Suíça, inocentou o jogador, entendendo que o medicamento ingerido por Cañas havia sido dado a ele pelo staff do torneio mexicano. A Corte reduziu a pena do tenista em nove meses, declarando apenas que o jogador, como tenista profissional deveria ter checado o medicamento que estava ingerindo, que era diferente do que o médico do torneio havia receitado. Com a decisão, os pontos e a premiação também foram devolvidos ao jogador.

Feliz por ter seu nome limpo, Cañas, que tem no currículo seis títulos de ATP (Casablanca, Chennai, Masters Series Canadá, Shanggai, Stuttgart e Umag) e sete vice-campeonatos (Orlando, s'Hertogenbosch, Stuttgart (2001 e 2002), Viena (2001 e 2004) e Casablanca (2002), está treinando forte desde que soube que poderia voltar a competir na semana de 11 de setembro, com um novo técnico, o ex-profissional Gaston Etlis. Motivado por poder voltar a competir, Cañas já sonha com o título do Amazônia Open e com a volta aos primeiros postos do ranking mundial.

"Meu objetivo é ganhar o torneio, mas já vou estar feliz só de poder voltar a competir de novo. Vai ser um recomeço para eu voltar a ficar entre os primeiros do ranking, que é onde eu quero chegar," contou Cañas, de Buenos Aires, onde está se preparando.

Como principais rivais no torneio que marcará a sua volta às quadras, e sera disputado no saibro, na Advanced Tennis Academy, Cañas, chamado de Willy entre os argentinos, terá os brasileiros Ricardo Mello, Thiago Alvevs, André Sá, André Ghem, Rogério Silva e Lucas Engel e uma legião de conterrâneos, com destaques para Diego Hartfield e Carlos Berlocq.

Fonte: Try Sports Press
banner
banner