X

Especial US Open: Grandes Campeões

Quarta, 23 de agosto 2006 às 15:07:08 AMT

Link Curto:

Andre Agassi - US OPEN
O US Open é, certamente, o Grand Slam mais caseiro que existe. Nenhum outro grande evento no tênis tem tantos tenistas locais campeões como o Aberto dos Estados Unidos. Por isso, a Tênis News preparou um especial com a trajetória de cinco grandes nomes da história do torneio: Jimmy Connors, John McEnroe, Ivan Lendl, Pete Sampras e Andre Agassi. Confira!

Jimmy Connors

Jimmy Connors conquistou a incrível marca de 105 títulos na carreira, sendo que cinco deles no US Open. Foi ainda finalista em mais duas oportunidades.

Já em sua primeira final, no ano de 1974, ele levou o troféu. E essa final foi histórica, pois o placar registrado é até hoje um recorde de games perdidos numa decisão de US Open. Ele bateu o australiano Ken Rosewall, campeão em 1970, por 6/1, 6/0 e 6/1, com extrema facilidade.

No ano seguinte ele foi novamente à final, mas saiu derrotado pelo espanhol Manuel Orantes por 3 a 0, parciais de 6/4, 6/3 e 6/3. Em 1976 ele chegou à sua terceira final consecutiva e dessa vez voltou a levar o troféu. Para isso superou o sueco Bjorn Borg por 3 sets a 1, parciais de 6/4, 3/6, 7/6 e 6/4.

Em 1977, Connors foi mais uma vez finalista, mas foi derrotado pelo argentino Guillermo Vilas por 3 a 1, parciais de 2/6, 6/3, 7/5 e 6/0. Para completar sua incrível seqüência, chegou à decisão novamente em 1978 e, continuando sua alternância, levou o seu terceiro título. Bateu na final novamente o sueco Bjorn Borg, desta vez por 3 a 0, parciais de 6/4, 6/2 e 6/2.

Anos mais tarde, voltou a vencer. Em 1982 e 1983 conquistou os títulos. Nas 2 ocasiões passou por Ivan Lendl por 3 sets a 1. Em 82 por 6/3, 6/2, 4/6 e 6/4 e em 83 por 6/3, 6/7, 7/5 e 6/0.

John McEnroe

John McEnroe conquistou quatro títulos no US Open em cinco finais. Seu primeiro troféu foi erguido em 1979, diante do compatriota Vitas Gerulaitis. As parciais foram de 7/5, 6/3 e 6/3. Conquistou ainda em 1980 e 1981, nas duas vezes diante de Bjorn Borg, que jamais foi campeão nos Estados Unidos. Em 80 venceu com por 3 a 2, parciais de 7/6, 6/1, 6/7, 5/7 6/4. Em 81 nova vitória, desta vez por 3 a 1. As parciais foram de 4/6, 6/2, 6/4 e 6/3. Em 1984, seu melhor ano na carreira, foi campeão sobre o compatriota Ivan Lendl, derrotando-o em três rápidos sets, parciais de 6/3, 6/4 e 6/1. No ano seguinte, levou o troco e foi derrotado por Lendl em 3 sets, parciais de 7/6, 6/3 e 6/4.

Ivan Lendl

Ivan Lendl é dono da inacreditável marca de oito finais consecutivas no US Open, mas conquistou, "apenas" três vezes o título. Sua primeira decisão ocorreu em 1982, quando foi derrotado por Jimmy Connors por 3 a 1, parciais de 6/3, 6/2, 4/6 e 6/4. No ano seguinte nova final diante de Connors, nova derrota por 3 sets a 1, dessa vez com parciais de 6/3, 6/7, 7/5 e 6/0. Em 1984 perdeu outra vez, dessa vez rapidamente para John McEnroe, parciais de 6/3, 6/4 e 6/1.

Finalmente conseguiu o título em 1985. Venceu na final John McEnroe, por 3 a 0, parciais de 7/6, 6/3 e 6/4. Esse título deu a Lendl o gostinho que faltava, pois nos dois anos seguintes também se saiu vencedor. Em 1986 passou na final por Miloslav Mecir, da então Tchecoslováquia, por 6/4, 6/2 e 6/0. E em 1987 ele se sagrou campeão superando o sueco Mats Wilander por 3 a 1, parciais de 6/7, 6/0, 7/6 6/4.

Em 1988 Wilander deu o troco e numa final disputadíssima, conseguiu o título em cinco sets, parciais de 6/4, 4/6, 6/3, 5/7 e 6/4. Para completar a incrível série, nova final em 1989 e a derrota diante do alemão Boris Becker por 3 a 1, parciais de 7/6, 1/6, 6/3 e 7/6. Em 1990, ele chegou na semifinal e perdeu para Pete Sampras. Existe uma história que conta que Lendl queria um jovem talentoso para treinar com ele antes do torneio em sua casa e enviaram Sampras. A semifinal pouco tempo depois comprovou que o jovem tenista era realmente talentoso.

Pete Sampras

Pete Sampras conquistou o US Open 5 vezes, além de três vice-campeonatos. Sua primeira final ocorreu em 1990, em que bateu Andre Agassi por 3 a 0, parciais de 6/4, 6/3 e 6/2. Com o título aos 19 anos, ele se tornou o mais jovem campeão do US Open. Voltou a decisão em 1992, mas dessa vez saiu derrotado pelo sueco Stefan Edberg por 3 sets a 1, parciais de 3/6, 6/4, 7/6 e 6/2. No ano seguinte levou seu segundo troféu. Na decisão superou o francês Cedric Pioline por 3 a 0, parciais de 6/4, 6/4 e 6/3.

Dois anos mais tarde foi novamente finalista e novamente bateu Andre Agassi, dessa vez por 3 a 1. As parciais foram de 6/4, 6/3, 4/6 e 7/5.

Em 1996 conquistou o seu quarto troféu, superando o compatriota Michael Chang por 3 a 0, com parciais de 6/1, 6/4 e 7/6. Depois de alguns anos ausente da decisão, voltou à disputa de um título no US Open em 2000. Seu adversário foi o russo Marat Safin, que venceu por impiedosos 3 a 0, parciais de 6/4, 6/3 e 6/3. Em 2001 ele voltou novamente a ser derrotado na decisão, desta vez diante do australiano Lleyton Hewitt, que venceu por mais impiedosos 7/6, 6/1 e 6/1.

Para completar suas participações no US Open, um final em grande estilo. No último torneio que disputou como profissional, superou todas as expectativas e foi o campeão batendo pela terceira vez na final do US Open Andre Agassi. A vitória por 3 a 1 teve parciais de 6/3, 6/4, 5/7 e 6/4.

Andre Agassi

duas vezes campeão no US Open, tem ainda mais 3 finais. Sua primeira aparição na decisão ocorreu em 1990, ano em que foi derrotado por Pete Sampras por 6/4, 6/3 e 6/2. Voltou à final em 1994 e venceu o alemão Michael Stich por 3 a 0, parciais de 6/1, 7/6 e 7/5. No ano seguinte nova derrota na decisão, mais uma vez para Pete Sampras, por 6/4, 6/3, 4/6 e 7/5.

Depois dessa temporada, ele sofreu uma queda brusca no ranking, mas aos poucos voltou à sua melhor forma. E em 1999 voltou a vencer o US Open. Na decisão ele superou o compatriota Todd Martin por 3 a 2, parciais de 6/4, 6/7, 6/7, 6/3 e 6/2. Três anos depois ele foi vice mais uma vez para Pete Sampras. Perdeu na final com parciais de 6/3, 6/4, 5/7 6/4. Ano passado, ele conseguiu superar uma caminhada difícil e alcançou a decisão. Foi derrotado por Roger Federer por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 2/6, 7/6 e 6/1. Este ano, seu último capítulo será escrito no US Open. Cada jogo poderá ser o último e a sua estréia será contra o romeno Andrei Pavel.
banner
banner