X

Três Juvenis furam o quali em Florianópolis

Segunda, 21 de agosto 2006 às 16:22:16 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A maratona de jogos nas quadras de saibro da Federação Catarinense de Tênis continua, com a realização do 2o Instituto Tênis Future, evento que faz parte do calendário dôo tênis profissional, tem premiação de US$10 mil e conta pontos para o ranking da ATP.

Na manhã desta segunda-feira, oito tenistas garantiram vaga na chave principal através do qualifying, três deles, juvenis, atingindo assim os objetivos traçados pelo Instituto Tênis quando decidiu patrocinar a realização dos três torneios consecutivos, em Santa Catarina: proporcionar a experiência e a chance de marcar pontos no ranking aos brasileiros em fase de transição.

Um bom exemplo é o tenista Eduardo Saratt da equipe do Instituto Tênis/ Itamirim Clube de Campo, que não desperdiçou a oportunidade oferecida. Pela primeira vez se arriscou em um torneio da série Future e conseguiu a vaga na chave com a vitória sobre Luiz Deneka por 7/6(1) e 6/3.

“ Eu nunca tinha jogado Future, foi muito legal conseguir esse resultado e agora vou jogar solto, sem nenhuma responsabilidade, apenas tentar jogar bem” , disse Saratt que na primeira rodada vai enfrentar Alessandro Camarço.

Daniel Dutra e Silva, que ganhou Wild Card na primeira semana e chegou `as quartas-de-final,desistiu de disputar o US Open juvenil para continuar jogando os Futures. Desta vez precisou jogar o classificatório, mas não perdeu a oportunidade e garantiu vaga na chave com a vitória de hoje sobre Raphael Trindade, por 6/2 7/6(3). Seu próximo adversário será novamente Caio Zampieri, a quem Silva derrotou na segunda rodada do 1o IT Future, na última semana.

O terceiro juvenil classificado foi Rafael Garcia, que eliminou Bruno Schik por 6/4 7/6(3).

“ Essa chance que os juvenis estão tendo é ótima, deveriam estar todos os tenistas de 16, 17 anos do Brasil jogando esses torneios. Passar no quali é muito bom, mas mesmo perdendo eles ganham experiência, vivencia, treinam com os profissionais, vêm como tudo funciona, sentem o clima de uma competição que fará parte da rotina deles daqui um ou dois anos. Não dá para perder a oportunidade de jogar em casa” , falou Patrício Arnold, argentino que mora no Brasil e é um dos técnicos da equipe do Instituto Tênis.

Os outros tenistas classificados foram Cledson Carvalho, que passou por Frederico Casaro por 4/6, 7/6(5) e 6/2, Carlos Cirne-Lima, que derrotou Marcelo Demoliner por 7/5 e 7/6(1), Moacir Santos, que venceu Alejandro Gonzalez(COL) por 7/5 e 6/3 , o argentino Juan Agazarkissian(ARG), que marcou 6/3, 2/6 e 6/4 em Renato Silveira e Lenoir Ramos, que fez 6/4 e 6/0 em Fabiano de Paula.

A chave principal também já está em andamento, com sete jogos de simples e três de duplas programados para esta tarde.

Fonte: Imprensa Instituto Tênis
banner
banner