X

Roddick: 'Estou perto do que era em 2003'

Domingo, 20 de agosto 2006 às 20:45:00 AMT

Link Curto:

Roddick - Cincy 06
A conquista neste domingo no Masters Series de Cincinnati foi de certo modo surpreendente para todos, não para quem levantou o troféu, Andy Roddick. Em entrevista coletiva concedida após levantar seu quarto torneio de Masters Series da , 21º da carreira e primeiro da temporada, o tenista que vivia uma má fase declarou estar chegando perto da boa forma que o levou ao título do US Open em 2003 e número 1 do ranking no mesmo ano.

"O nível que joguei aqui me faz pensar que estou chegando perto do que era em 2003. O quão perto vocês verão no US Open (risos)" disse o tenista que creditou a primeira partida, onde sofreu para bater o italiano Daniele Bracciali, como fundamental para sua melhora: "Se eu perco na primeira rodada eu iria pedir um convite para jogar em New Haven e tentar melhorar minha forma. Agora eu sinto que estou jogando tão bem para o US Open.

Logo após dar um bom saque que sacramentou o título no torneio, Andy se deitou em quadra e beijou o solo. Foi a primeira vez que ele fez isso na carreira: "Foi muito bom beijar a quadra. Aqui é um lugar especial pra mim. Queria dividir isso com todos do público. É algo difícil de explicar".

Roddick também conta seu drama das últimas semanas lesionado em que não podia sacar, mas treinou muito golpes de fundo: "Estive muito bem nessa semana. Voltei ao bom nível de Indianápolis há um mês atrás e em seguida tive lesão nas costas, não pude jogar por duas semanas e meia. Mas me preparei muito na última semana. Não podia sacar e estive treinando bastante golpes da base. Jimmy esteve em Austin comigo. Comecei a bater muito bem na bola e me senti preparado para jogar aqui.

Mesmo sacando a mais de 200km/h e cravando 17 aces na final, o tenista classificou a devolução como o principal ponto de seu jogo tanto na final quando nos jogos anteriores: "O saque esteve bem, mas fui quebrado duas vezes hoje. Acho que a melhor coisa nessa semana foram as devoluções e a maneira como joguei os pontos. Nunca achei que precisava bater um winner. Senti a oportunidade aparecesse eu tentava aproveitá-la forçando ao máximo. quebrei muito o saque dos adversários na semana o que foi fantástico para mim.
banner
banner