X
banner

Setembro/Outubro - A vez de Murray. Brasil e Soares brilham!

Domingo, 23 de dezembro 2012 às 10:51:54 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas - Os meses de setembro e outubro foram marcados pela disputa do último Grand Slam do ano, o Aberto dos Estados Unidos, com destaque para a primeira conquista de Andy Murray em um Major e o caneco suado de Serena Williams se consagrando.

Depois do vice-campeonato em Wimbledon e a medalha de Ouro Olímpica com vitória convincente sobre Roger Federer, a torcida passou a apostar mais em Andy Murray e o britânico soube levar melhor a expectativa. Com boas e más atuações ele foi avançando em Nova York até uma partida muito peculiar contra Tomas Berdych, que havia surpreendido e tirado Federer da semifinal pela primeira vez desde o início da década passada. Derrota no primeiro set e muito vento atrapalhando os tenistas em quadra. O talento, calma e precisão do escocês valeram para a virada e vaga na decisão. No outro confronto, Novak Djokovic teve uma parada dura contra o bravo David Ferrer, mas se controlou para vencer em sets diretos.

Como de praxe, pelo quinto ano seguido, a final foi adiada para segunda-feira por conta da chuva. Murray saiu na frente com 2 sets a 0 e parecia próximo do título até permitir a reação de Djokovic que igualou e levou ao quinto set. O físico foi determinante e o escocês foi mais valente, abriu uma quebra no meio da parcial e sustentou até fechar em 4h54min de duração.

No feminino, Maria Sharapova não alcançou o sonho do BI, parou na semi em Victoria Azarenka e Serena amassou Sara Errani. Na final, a americana campeã Olímpica e de Wimbledon, começou vencendo fácil a bielorussa, vacilou, deixou o duelo ir ao terceiro set e viu Azarenka ter match-point. Mas Serena se safou e venceu uma grande decisão levando a coroa.

O Brasil não teve muito sucesso nas simples, mas nas duplas Bruno Soares fez quartas com o austríaco Alexander Peya e foi campeão de duplas mistas com a russa Ekaterina Makarova. Um feito histórico dando o primeiro Major ao país no profissional desde Gustavo Kuerten em Roland Garros 2001.

A temporada seguiu para a Copa Davis. A Argentina, com Juan Del Potro machucado, caiu em Buenos Aires diante da República Tcheca e a Espanha, em Gijon, superou duelo contra os Estados Unidos. Em São José do Rio Preto, o Brasil finalmente, após dez anos, retornou ao Grupo Mundial. Em um calor infernal e com um time russo desfalcado de Nikolay Davydenko e Mikhail Youzhny, os comandados de João Zwetsch fizeram o dever de casa. Rogério Silva abriu a série com vitória após abandono de Igor Andreev no segundo set. O russo sentiu dores no ombro. Em seguida, Thomaz Bellucci passou por Teymuraz Gabashvili. No dia seguinte, a dupla Marcelo Melo e Bruno Soares brilhou classificando o Brasil à elite. Nossos adversários serão os Estados Unidos em Jacksonville, Flórida, em fevereiro de 2013.

As duas boas campanhas no US Open e na Davis deram a Soares a confiança para arrebatar títulos na série asiática. Ele e Peya ganharam em outubro os torneios de Kuala Lumpur e Tóquio e ao lado de Melo o caneco de Estocolmo. Tanto Soares como Melo voltaram a figurar no top 20 da ATP. Marcelo fez semi no Masters de Xangai com o croata Marin Cilic.

Boicote e ameaça de morte a Federer

Destaque para setembro e outubro foi a ameaça de boicote ao Australian Open, mas o torneio reagiu com o anúncio do aumento de premiação para US$ 30 milhões sendo 30% de maiores prêmios aos perdedores da primeira rodada, abafando assim a possibilidade.

Ainda mais. Djokovic dominou os torneios da Ásia sendo campeão em Pequim e Xangai. Federer, com a semi em Xangai, garantiu a liderança até novembro superando as 300 semanas no topo.

Durante o torneio de Xangai, Federer foi ameaçado de morte por um internauta que publicou num jornal popular local uma foto do suíço com a cabeça cortada. Com mais seguranças, Federer jogou o torneio tranquilo e o impostor pediu desculpas pelo mau entendido.

O brasileiro Thomaz Bellucci conseguiu sua melhor campanha no piso rápido com a final no ATP 250 de Moscou, na Rússia. Ele teve chances de vitória com um set e quebra, mas deixou Andreas Seppi virar a final.

No feminino, o WTA Championship em Istambul fechou o ano com Sharapova dando o troco em Azarenka indo à final, mas sucumbindo diante de Serena Williams, a grande campeã do encerramento do ano.

Campeões de Setembro e Outubro:

Masculino
US Open: Andy Murray (GBR)
São Petersburgo: Martin Klizan (SVK)
Metz : Jo Tsonga (FRA)
Bangkok: Richard Gasquet (FRA)
Kuala Lumpur: Juan Monaco (ARG)
Pequim: Novak Djokovic (SRB) Tóquio: Kei Nishikori (JPN)
Xangai: Novak Djokovic (SRB) Moscou: Andreas Seppi (ITA)
Estocolmo: Tomas Berdych (CZE)
Viena: Juan Del Potro (ARG)
Valência: David Ferrer (ESP)
Basileia: Juan Del Potro (ARG)

Feminino

US Open: Serena Williams (EUA)
Tashkent: Irina Begu (ROM)
Quebec: Marina Erakovic (NZL)
Guagzhou: Su Hsieh (TPE)
Seul: Caroline Wozniacki (DIN) Tóquio: Nadia Petrova (RUS)
Pequim: Victoria Azarenka (BLR)
Linz: Victoria Azarenka (BLR)
Moscou: Caroline Wozniacki (DIN)
Osaka: Heather Watson (GBR)
Luxemburgo: Venus Williams (EUA)
Istambul: Serena Williams (EUA)
banner
banner