X
banner

Federer indica que é preciso saber dizer 'não' aos torneios

Domingo, 09 de dezembro 2012 às 03:40:07 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Ariane Ferreira - O suíço Roger Federer, dois do mundo, conversou com a imprensa em São Paulo após derrotar o francês Jo-Wilfried Tsonga neste sábado. Ele comentou a discussão sobre o aumento de torneios em quadra rápida e a possibilidade de reverter esta situação.

O assunto veio à tona em virtude da grave lesão sofrida pelo espanhol Rafael Nadal. O tenista, assim como seu tio e treinador Toni Nadal, concederam diversas entrevistas falando sobre o quão ruim para o corpo esse tipo de piso é já que ele força muito mais as estruturas musculares e físicas do atleta.

Federer lembrou que a discussão em torno do calendário é antiga e que ainda é um grande problema para os atletas da ATP.

"Temos muitos grandes torneios durante o ano, acho que temos mais do que qualquer outro esporte, todo o ano nós temos cinco, dez grandes torneios para jogar, depende de onde você vem (ranking), depende de quanto você suporta. Isto cria problemas positivos", opinou.

O suíço pontua que o esporte dá a chance de se entender o que acontece na prática. "Se você reduz a temporada, você comprime o calendário e isso cria outros problemas. Então, você tem que tirar alguns torneios e eles não ficarão felizes", ponderou.

Federer lembrou que há alguns anos a Associação dos Tenistas Profissionais optou por tornar o esporte global e não "tão americanizado como o golfe" e para ele "foi o melhor a ser feito", disse.

Roger disse que o tênis é um dos esportes mais populares e que é preciso cuidar do calendário. "Foi o que fiz para o próximo ano. Não vou jogar alguns torneios para me cuidar fisicamente. Terei a certeza de que usarei esse tempo para descansar, treinar e ficar em forma", relatou.

"Acho que as vezes é necessário controlar meu calendário da maneira certa. É duro de fazer isto, é duro dizer 'não' para um dos grandes torneios, mas com o passar dos anos você não pode empilhar as coisas, mas infelizmente (desistir de torneios) é o que se tem que fazer às vezes", finalizou o tenista que em 2013 não colocou no calendário nem Miami e Basileia, sua cidade natal.
banner
banner