X

Pella dá show e para Hanescu em São Paulo

Sexta, 30 de novembro 2012 às 22:47:45 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Ariane Ferreira - O argentino Guido Pella, 124 do mundo, levantou o público presente no Ginásio do Ibirapuera ao dar show de tênis diante do romeno Victor Hanescu, 64 do ranking. COm isso, ele foi à final do ATP Challenger Tour Finals, torneio que é realizado na quadra dura coberta e distribui US$ 220 mil em premiações.

O jovem argentino precisou de 1h35 para superar o grandalhão romeno por 7/6(3) e 6/2. Em uma partida com bonitas e disputadas jogadas, Pella teve em São Paulo sua melhor partida no torneio, segundo suas próprias palavras.

Pella começou a partida de maneira dispersa, sacando para abrir a partida, cometeu dois erros não-forçados, entregando o break point a Hanescu, que não titubeou e confirmou seu game de serviço abrindo 2/0.

Agitado em quadra, o argentino falou sozinho, gesticulou jogadas e sacou para confirmar serviço e acalmar os ânimos. Não foi fácil, já que Hanescu aproveitou da potência de suas bolas vencedoras e jogou para agredir Pella, que decidiu devolver na mesma moeda. No sétimo game da primeira etapa, Guido encontrou muita dificuldade para confirmar o saque, mas converteu e pressionou o romeno.

Na sequência, Pella fez uma devolução incrível, revés que lembrou de um ilustre tenista argentino, o campeão de Roland Garros Gastón Gaudio. Neste momento, o Ibirapuera, que vibrava com Hanescu, mudou de lado e fez a diferença quando o romeno sacou para o set. No primeiro ponto, o juiz de linha não marcou bola visivelmente fora de Pella. No seguinte, o jovem converteu o ponto e abriu vantagem quebrando o serviço do rival. O set foi para o tiebreak, momento em que o argentino foi soberano e fechou por 7/3.

Na segunda etapa, Hanescu iniciou sacando, tentando encontrar seu bom jogo, mas teve o saque quebrado no terceiro game e viu Pella dominar completamente a partida. Com o jogo sob controle, Pella se arriscou e deu ao público boas jogadas de tênis.

Neste sábado, Pella encontra novamente o romeno Adrian Ungur, que bateu no inicio da noite o esloveno Aljaz Bedene. Para a final, Guido disse esperar por um jogo muito disputado, parecido com o da fase de grupos. O argentino prega cautela: “Ungur é um grande jogador e está muito bem no torneio. Ele tem um revés incrível”, finaliza.

Foto: Gaspar Nóbrega | Inovafoto
banner
banner