X

Alves se despede de CH. Finals com vitóra e deixa torneio sem invictos

Sexta, 30 de novembro 2012 às 11:17:19 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - Thiago Alves, 131 do mundo, conquistou a única vitória brasileira no ATP Challenger Tour Finals diante do romeno Adrian Ungur, 112º, até então com duas vitórias pelo Grupo Verde. A derrota de nada interferiu na classificação de Ungur, mas honrou a torcida local.



Alves, que entrou na chave do torneio nesta quarta-feira para substituir Thomaz Bellucci lesionado, perdeu sua primeira partida para o espanhol Ruben Ramirez-Hidalgo e já acumulava a derrota sofrida por Bellucci diante do argentino Guido Pella na primeira rodada. Desta forma, Thiago entrou em quadra já eliminado e precisou de 1h35 para fechar o placar em 7/6 (6) e 6/2.

"No primeiro set, já deu para sentir que eu estava melhor, apesar de cansado, já que minha parte física estava um pouco abaixo. Sabia que, como ele estava classificado, não queria correr muitos riscos", disse o brasileiro à assessoria de imprensa do evento após a partida.

Com Ungur procurando se preservar, Alves, mesmo 'frio' das competições, endureceu a partida e forçou o tiebreak no primeiro set. Nele, perdia por 6/2, mas consequiu a virada, em uma baixa de rendimento do romeno.

No segundo set, com Ungur visivelmente cansado, Thiago pressionou e conquistou três quebras de serviço fechando o placar. Em todo o jogo foram três aces do brasileiro diante de sete do romeno, que ainda cometeu oito duplas-faltas e venceu 68% dos pontos em primeiro serviço contra 63% de Alves.

Ungur, que fará semifinal diante do esloveno Aljaz Bedene, comentou com a equipe de comunicação do evento como viu a partida: "Jogo difícil, Alves jogou muito bem hoje. Tive minha chance quando fiz 6/2 no tiebreak, mas estava um pouco cansado no primeiro set e ainda mais no segundo".

Com a derrota do também romeno Victor Hanescu para o português Gastão Elias, Ungur era o único com a possibilidade de fechar a fase de grupo com três vitórias. O torneio previa em seu regulamento uma premiação de US$ 91 mil caso o campeão fosse invicto.

banner
banner