X

Federer derruba Murray e pega Djokovic por 7º título do ATP Finals

Domingo, 11 de novembro 2012 às 19:41:09 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Roger Federer, número dois do mundo, voltou a atuar em alto nível e acabou com a festa da torcida britânica para conquistar sua vaga na decisão do ATP World Finals, torneio que reúne os oito melhores da temporada e é jogado na O2 Arena de Londres, Inglaterra.

Leia Mais:
Federer comemora noite especial e está ansioso para decisão
O merecido desfecho de 2012. Batalha pelo Nº 1
Djokovic vira sobre Del Potro e volta à final
Siga o Tênis News no Twitter!

O suíço superou o escocês Andy Murray, terceiro do ranking, por 2 sets a 0 com parciais de 7/6 (7/5) 6/2 após 1h33min.

Atual bicampeão do torneio e vencedor seis vezes da competição, Roger tentará o sétimo caneco nesta segunda-feira contra o sérvio Novak Djokovic, primeiro da ATP, que aplicou 4/6 6/3 6/2 sobre o argentino Juan Martin Del Potro. Federer disputará sua oitava final na competição em onze participações. Ele perdeu apenas uma decisão, em 2005 para David Nalbandian em Xangai, na China, e levantou o caneco em 2003, 2004, 2006, 2007, 2010 e 2011.

Por sua vez, Nole buscará seu segundo caneco na segunda final tendo sido campeão em 2008 na China.

Roger buscará seu sétimo título do ano e 77º na carreira. Nole tenta o 34º troféu e sexto na temporada.

Os dois tenistas disputam a 29ª partida entre eles. Roger lidera por 16 a 12 e em 2012 será o tira-teima com dois triunfos para cada lado. Roger venceu as duas últimas em Wimbledon e em Cincinnati (EUA).

O jogo

Murray começou melhor, conseguiu uma quebra logo no primeiro saque e sacou firme para liderar até 4/2. Então o suíço fez uma bela aproximação para devolver a quebra igualando em 4/4. O jogo foi ao tie-break, uma esquerda errada do suíço deu o 3 a 1 ao escocês, mas Federer empatou com um winner de direita. Ele contou com dois erros de Murray para fechar por 7/6 (7/5) após 1h01min.

Na segunda etapa Murray caiu muito de produção, parecia cansado física e mentalmente. Federer conseguiu a quebra cedo, fez 3/1 e tornou a romper o rival para fechar por 6/2 fazendo até saque e voleio, jogada pouco usada no tênis de hoje.
banner
banner