X

Com lições de Pequim, Murray quer medalha em Londres

Domingo, 29 de abril 2012 às 20:23:18 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Próximo de disputar sua segunda olimpíada e agora em casa, o tenista Andy Murray, 4º do mundo, contou a BBC de Londres a decepção de perder nos jogos e falou da lição tomada. "O tênis nas olimpíadas tem se tornado a 'grande disputa', todo mundo quer disputar, enquanto há 10, 15 anos atrás todo mundo pulava fora", disse Murray no inicio da entrevista. "Esta é uma das melhores experiências que já tive como atleta".


Cheguei a cerimônia de abertura em Pequim - foi inacreditável. É muito surreal porque é tão intenso e você não consegue compreender isso na hora. Como tenista você está acostumado a sair do estádio e fora é como:'Oi, tudo certo?'com qualquer um. Quando você sai de uma arena olimpica é muito diferente".

Murray chegou a Pequim com a confiança elevada de que seria fácil levar a medalha, principalmente após vencer Novak Djokovic na final do Master de Cincinnati, entretanto sofreu um choque ao perder para o taipei Lu Yen-Hsun, então 77 do mundo.

"Fiquei muito desapontado comigo mesmo, porque eu ganhei Cincinnati uma semana antes e estava jogando muito bem", comentou. "Acho que vacilei um pouco em minha preparação. Não me preparei para a viagem e sai de Cincinnati direto para Pequim. Talvez eu tenha chegado um pouco tarde".

"Estava tão bravo comigo, então neste ano farei de tudo para ter certeza que nada possa acontecer, farei o melhor para estar preparado da melhor maneira possível, porque agora compreendo o quanto isso é importante"

Murray, que disputou os jogos de Pequim jogando simples e duplas ao lado do irmão ainda não decidiu o que disputará em Londres. "Gostaria de disputar as três modalidades (duplas mistas também fazem parte dos jogos), mas temos que conversar sobre quem está mais apto a ganhar a medalha", ponderou Andy, que comentou que o irmão joga melhor que ele nas duplas e principalmente nas mistas.

Para Andy a conversa do time britânico, que incluirá Elena Baltacha - britânica de melhor colocação no ranking WTA, de acordo com as regras da ITF - é de extrema importância: "O que realmente importa na competição é quantas medalhas você pode vencer para sua nação".

Para simbolizar a importância dos jogos, Murray usou da performance do atual número um do mundo: "Djokovic ganhou o bronze nas últimas olimpíadas e isto é grandioso pra ele. Se ele tivesse perdido na semifinal de um Grand Slam, estaria desapontado". O britânico resumiu: "Se você faz uma boa campanha, mas cai em um Grand Slam, não foi um bom torneio. Se você cai, mas fica com o bronze, isto é celebrado"

banner
banner