X

‘Não tenho pressa para chegar no top 100’, afirma Rogerinho

Terça, 24 de abril 2012 às 10:20:49 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Diego Diegues - O catarinense Rogério Dutra Silva, terceiro melhor brasileiro do ranking e atual 122° colocado mundo, concedeu uma entrevista exclusiva ao Tênis News. Nela o tenista contou do sonho em disputar a Copa Davis, os objetivos para a temporada e muito mais.

“A expectativa é boa para este ano. Joguei bastante ATPs, na qual tive alguns bons resultados (quartas de final em Vinã Del Mar, no Chile), mas agora resolvi optar pelos Challengers. Mas a expectativa é muito boa”, afirmou Rogerinho.

Sobre a dificuldade de entrar no top 100, o tenista brasileiro afirmou que não tem pressa. “Não tenho pressa para estar no top 100. Quero chegar lá com condições para me manter e não ficar subindo e descendo”, ressaltou. Rogerinho também falou desta nova fase de sua carreira. “Tenho trabalhado bastante, para evoluir cada dia mais no meu jogo”, completou.

Após o torneio em Santos, Rogerinho joga nesta semana o Challenger de São Paulo, e depois descansa as próximas duas semanas, na qual foca seus treinamentos para o qualifyng de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, disputado nas quadras de saibro.

“Um dos objetivos para a temporada é ser convocado para a Copa Davis”, ressaltou Dutra, que aproveitou para analisar o confronto contra a Rússia, na qual considera, como muito difícil. “Nós temos batido na trave nos últimos anos. Mas acredito, que desta vez jogando em casa e com o apoio da torcida, nós consigamos vencer e classificar o Brasil para o Grupo Mundial”, contou.

Rogerio acredita que precisa melhorar sua experiência em torneios maiores. “Acho que preciso ganhar “bagagem” para jogar Masters 1000 e Grand Slams. Mas tenho trabalhado muito, e estou muito confiante em no meu jogo. Acho que vivo minha melhor fase”, disse.

Sobre o futuro, Rogério afirmou que não pensa no amanhã, mas sim a cada dia, a cada jogo. “Não tem nenhuma perspectiva de futuro, quero jogar jogo a jogo, torneio a torneio e ver como me saio. Não sou desses caras que fico planejando o futuro”, brincou.

Ele também acredita que o tênis brasileiro está no caminho certo. “Acho que a CBT está fazendo um excelente trabalho. Estamos com condições ótimas de treinamento. Em breve um novo nome no tênis brasileiro irá despertar. O suporte hoje está muito grande. Nunca tivemos isso antes na CBT”, concluiu.
banner
banner