X
banner

Guga, Moya e Corretja dão clínica no Complexo da Mangueira

Quinta, 17 de novembro 2011 às 15:39:48 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Acompanhando de Nicolas Lapentti, Carlos Moya e Alex Corretja, tenistas envolvidos nas disputas do Rio Champions que começam hoje no Maracanãzinho, Gustavo Kuerten visitou hoje a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Mangueira Tuiuti.

Guga passou o final da manhã desta quinta-feira (17) jogando tênis com as crianças que formaram fila para poder desafiar Guga na mini-quadra. “Essa visita para mim também é a realização de um sonho. Tenho uma idolatria por essa comunidade que acompanho desde pequeno, através dos desfiles de escola de samba. Só faltou encontrar a bateria nota 10 da Mangueira”.

O tricampeão de Roland Garros que reedita com o espanhol Alex Corretja a final de 2001, que lhe rendeu o terceiro título no saibro francês no próximo sábado, também comentou o simbolismo da visita para as crianças da comunidade. “Essa é uma oportunidade diferenciada para eles. Para essa garotada ter contato com um ídolo tem um valor imenso”, declarou Guga.

Logo depois do mini-tênis Guga vistiou a biblioteca da Associação Meninas e Mulheres do Morro, e explicou que em Santa Catarina o IGK (Instituto Guga Kuerten) também incentiva o hábito da leitura entre os educandos, por meio da IGKteca uma biblioteca itinerante que percorrer os cinco núcleos esportivos mantidos pela instituição. A convite do garoto Ailton de Jesus Mello Júnior, um dos moradores do Complexo da Mangueira que reúne oito comunidades e, aproximadamente,18 mil famílias, Guga percorreu algumas ruas e visitou uma padaria, uma creche, e a casa do próprio Ailton de doze anos. Com o guia-mirim, o tricampeão foi apresentado aos moradores de uma das comunidades mais tradicionais do Rio de Janeiro.

“É motivador ver o sorriso dessas pessoas no dia-a-dia. O Brasil todo respira essa mundança que o Rio está promovendo, eu estou apenas contribuindo, trazendo mais um braço para ajudar nessa ação coletiva”, explicou Guga justificando que atualmente trabalhar pela inclusão social é uma de suas prioridades. “Esse é o meu maior sonho transformar a nossa realidade social”, declarou, lembrando o poder do esporte: “é altamente educativo, além de criar ilusões e sonhos necessários para as crianças”.

Depois de cerca de duas horas de visita Guga concluiu: “Daqui dá para sair atletas magníficos, pela disposição que apresentaram hoje aqui. O que faltou durante muitos anos foi a oportunidade, assim como a segurança. Hoje, pelo pouco que eu pude ver, a situação já é outra. É disso que eles precisam oportunidade e estrutura”.
banner
banner