X
banner

Federer não quer greve e deseja espantar carma de Paris

Terça, 08 de novembro 2011 às 14:47:30 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Roger Federer concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira antes de sua estreia no Masters 1000 de Paris (França) que ocorre nesta quarta-feira diante do local Adrian Mannarino. O suíço deixou claro que não é favor de uma greve por conta do calendário apertado.

Leia Mais:
Após título na Suíça, Federer diz: 'Quero ser temido em qualquer torneio'
Federer lança calendário de 2012
Siga o Tênis News no Twitter!

"Seria melhor concentrar em coisas positivas. Precisamos sim de mudanças, mas não vale debater isso com a mídia. Já já teremos um novo presidente da ATP e depois vamos chegar a um senso comum. É hora de ser positivo e não de pensar em boicote. Os torneios são importantes pra nós. É hora de acalmar", disse o suíço em relação ao que foi levantado por Andy Roddick, Andy Murray e Rafael Nadal nas últimas semanas. Um encontro dos jogadores é esperado para estas últimas competições do calendário.

O Masters de Paris é um dos poucos importantes torneios pelo qual Federer nunca alcançou a final. Olha que ele possui 17 Masters 1000: "Sem dúvida que adoraria vencer aqui. Joguei esta competição muitas vezes e nunca fiz final. Não digo que é uma surpresa pelo fato de eu jogar muito bem no piso coberto. Mas há outras razões. Lesões, adversários e sentimento na quadra central", disse Federer.

"Até dois ou três anos não me sentia bem na quadra central. É similar a de Roland Garros e diferente pra mim no fundo de quadra. Talvez minha preparação nunca tenha sido a melhor. Sempre venho direto da Basileia, com muitos jogos, fim de ano. Não tenho os quatro dias que gosto pra me adaptar ao torneio. Paris também sempre fica naquela do piso mudar do rápido pro devagar. E já ouvi que este ano está devagar".
banner
banner