X

Camarço e Silveira chegam as quartas de final do II Chesf Open de Tênis

Quarta, 17 de maio 2006 às 19:37:14 AMT

Link Curto:

Chesf Open 2006
O goiano Alessandro Camarço e o paulista Renato Silveira garantiram, hoje, suas vagas nas quartas-de-final do II Chesf Open Internacional de Tênis, torneio da série future disputado no Squash Tennis Center, no Recife. Camarço venceu a promessa João Olavo Souza (SP), de apenas 17 anos, por 4/6, 6/3 e 6/4. Já Silveira, que entrou na chave principal da competição através do qualifying, venceu o cabeça-de-chave número sete, Rodrigo Grilli (SP), numa partida que durou quase três horas.

Na partida entre Camarço e Souza, a experiência fez a diferença. O paulista perdeu a cabeça diversas vezes no jogo. “Mantive sempre a calma. Sabia que tinha jogo para ganhar dele. Acho que joguei melhor nos pontos importantes e saquei melhor”, analisou Camarço.

Para o tenista, cuja especialidade é a quadra rápida, o II Chesf Open tem uma particularidade que o ajuda, por acontecer em quadras de saibro coberta, onde a bola anda um pouco mais que nas descobertas. “Me adaptei ao saibro, jogando mais para trás, deslizando mais. E o fato da quadra daqui ser coberta facilita um pouco por ser mais rápida, e não tem aquelas coisas do saibro que eu não gosto, como troca de bolas muito altas”.

Pelas quartas, Camarço enfrentará o vencedor da partida entre Rogério Silva (SP) e Raony Carvalho (DF), que se enfrentam às 19h. “Com qualquer um dos dois será uma partida difícil. Raony é um jogador muito bom, ainda muito novo, uma promessa. E Rogerinho é um jogador que cresceu muito do meio do ano passado para cá”.

Silveira, por sua vez, conseguiu a vitória na gana. No começo do primeiro set, ele perdia de 4/1 até conseguir a quebra do saque do adversário. Começou a fechar alguns pontos e sentiu o braço, precisando de atendimento de fisioterapia em quadra. Mesmo assim, ele partiu para o ataque, em contraponto ao jogo de bolas colocadas de Grilli. “Sabia que seria duro. Ele está entre os 600 do mundo (543º). Mas sempre acreditei que podia ganhar”.

Renato Silveira, que atuava na Liga Universitária Americana, está jogando profissionalmente desde o começo do ano apenas. Ao chegar nas quartas-de-final, ele já garantiu três pontos no ranking da ATP. Seu próximo adversário será decidido na partida entre Alexandre Simoni (SP) e Alexandre Bonatto (PR). Quando perguntado se daria para vencer o próximo confronto, Silveira riu e disse: “Acho que sim. Tem que dar, né?”.

DUPLAS – Rafael Farias (SP) e Gabriel Pitta (SP) venceram Diego Cubas (SC) e André Miele (RJ) por 6/3 e 6/2. Numa partida bastante disputada, Lucas Engel (RS) e Henrique Pinto-Silva (SP) bateram Lucas Jovita (GO) e Lenoir Ramos (DF), parciais de 4/6, 6/2 e 7/6 (8/6). Renan Delsin (SP) e Martin Vilarrubi (URU) ganharam de Eric Gomes (SP) e Tiago Lopes (SP) por 6/1 e 6/1. A partida entre Renato Silveira/Roberto Sirotski (SP) e Rodrigo Grilli/Caio Zampieri (SP), prevista para hoje à noite, foi cancelada, porque Silveira não estava se sentindo bem.

Fonte: Imprensa II Chesf Open de Tênis
banner
banner