X

Aberto de SP pode ter chave feminina em 2012 e premiação aumentará

Domingo, 09 de janeiro 2011 às 10:20:00 AMT

Link Curto:

Juliano Tavares
Por João Neto, direto de SP - Ser dono do segundo maior evento de tênis do Brasil não deve ser uma tarefa nada fácil. Apesar disso, o proprietário do Aberto de São Paulo, Juliano Tavares, mostrou otimismo para fazer o evento crescer em 2012

Sentado no camarote de uma das empresas patrocinadoras da competição, assistindo atentamente o jogo envolvendo o brasileiro Rafael Camilo e o espanhol Adrian Menendez Maceiras, Juliano começou falando que tem total confiança no novo diretor do torneio, o argentino Gustavo Lallee, que estreou na função nesse ano.

''O Gustavo é diretor da Max Color, uma das nossas parceiras, e nosso cliente há dez anos. Ele é meu amigo e adora tênis. Sabe tudo do esporte, mora no Brasil e veio para substituir o Téo (Falcão, falecido após um atropelamento em 2010). É um amigo muito competente e seu trabalho está totalmente aprovado'', disse o empresário.

Tavares ainda fez questão de colocar confiança na realização de um sonho antigo, realizar um torneio feminino simultâneo com o masculino.

''Tem grandes chances de isso acontecer em 2012. O projeto existe desde o começo, mas tivemos que abandonar por causa da falta de estrutura. O Governo já entendeu a situação e a ideia é ficarmos com onze quadras de tênis no Parque Villa-Lobos (atualmente há oito). Fazer o feminino é uma grande empreitada e é a nossa prioridade no momento'', comentou Juliano.

Premiação voltará aos US$ 125 mil + Hospedagem em 2012 - Juliano revelou o motivo da redução da premiação do Aberto de São Paulo de US$ 125.000 para US$ 100.000 mais hospedagem em 2011: ''A mudança aconteceu porque antigamente podia mandar o dinheiro durante o torneio. Agora a ATP determina que é preciso pagar 60 dias antes, mas ano que vem voltaremos com a premiação antiga, de US$ 125.000 e hospitalidade'', frisou.
banner
banner