X

Rogério Silva e Raony Carvalho vencem e se enfrentam na 2ª rodada em Recife

Segunda, 15 de maio 2006 às 17:13:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O primeiro duelo definido para a segunda rodada do II Chesf Open Internacional de Tênis será entre Rogério Silva (SP) e Raony Carvalho (DF), na próxima quarta-feira (17). Eles venceram, respectivamente, Eduardo Portal (RS) por 3/6, 6/1 e 6/1 e Pedro Zanotelli (CE) por 6/3 e 6/0 na primeira fase da competição, que começou hoje (15). Ainda pela primeira rodada, Renato Silveira Júnior (SP) venceu Lucas Jovita (GO), por 7/5 e 7/6, e Diego Cubas (SC) bateu Renan Delsin (SP), por 6/4 e 6/1.

“Espero continuar mantendo um bom ritmo para tentar aproveitar esta oportunidade que a Chesf está nos oferecendo. Nunca tem torneio em casa”, disse Rogério Silva, que vem de uma temporada de dois meses e meio na Itália. Nesse período, conseguiu bons resultados em torneios da série future e subiu 110 colocações no ranking mundial – hoje está na 460ª posição. Dos nove futures que disputou, venceu dois na categoria duplas e foi vice-campeão em outro. Jogando simples chegou na final de outra competição. Rogério vai disputar a série de seis torneios futures que acontecerão no Brasil, iniciada com o Chesf Open, e no final de julho, volta para a Europa.

Raony Carvalho enfrentou uma primeira partida fácil, pois jogava contra Zanotelli, que ainda disputa na categoria juvenil. “Estava há um tempo sem jogar e comecei a partida bem devagar. Depois comecei a bater mais na bola e ele não agüentou muito. Foi bom para adquirir confiança”, disse. Ele já espera um jogo mais duro na próxima rodada, apesar de não conhecer o seu adversário. “Não conheço o jogo do Rogério, que estava jogando na Itália. Mas acho que o próximo jogo será duro, equilibrado”.

Considerado como promessa do tênis brasileiro, mas prejudicado por uma série de contusões, Diego Cubas também realizou uma boa partida, na vitória sobre Renan Delsin. “Comecei errando muitas bolas e ele chegou a fazer 3/0. Daí consegui encaixar meu jogo. E vencer o primeiro set me deu mais confiança para conseguir a vitória no segundo set com mais facilidade”, relatou.

Quanto a sua forma física, ele garante que está bem. “Desde o início deste ano não venho sentindo nada. Só uma dor ou outra”, disse Cubas que não se considera mais uma promessa do tênis. “Já estou com 20 anos e tem jogadores muito bons que estão vindo do juvenil, como o próprio Fabiano de Paula (seu possível adversário na próxima partida). Tive minha oportunidade, mas me contundi. Agora estou ralando para continuar jogando um bom tênis”.

Ainda hoje estão previstas partidas entre o carioca Fabiano de Paula e o uruguaio Martin Villarrubi e entre o paulista Rodrigo Grilli e paranaense Luis Guilherme Deneka.

Com patrocínio da Chesf e da TAM, o II Chesf Open Internacional de Tênis é o primeiro dos seis torneios da série future a serem disputados no Brasil este ano. A competição, que conta com os apoios dos Postos Ipiranga, Chevrolet, Labort, Governo do Estado de Pernambuco, Hotel Dorisol, Rádio Jovem Pan, Aquarius, Luck Viagens, Companion, Bandeirantes Outdoor, Phillips, Ítalo Bianchi Comunicação, Via Sports Tennis Shop, Hermano Nascimento Construtora, Copergás e Dunlop, também é o único a oferecer premiação total de US$ 15 mil e 18 pontos no ranking da ATP para o campeão. O vice-campeão do torneio receberá 12 pontos, mesma quantidade oferecida ao vencedor dos outros futures brasileiros, cuja premiação é de até US$ 10 mil. A realização é da STC Eventos e do Squash Tennis Center.

Fonte: Márcio Markman
banner
banner