X

Federer aprova técnico e quer mantê-lo por mais anos

Sexta, 19 de novembro 2010 às 10:23:10 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Às vésperas do ATP World Finals, Roger Federer concedeu uma entrevista ao jornal britânico The Independent e resumiu a temporada. Mesmo perdendo a liderança do ranking, o suíço classificou como bom seu ano de 2010 e elogiou seu treinador, Paul Annacone.

Leia Mais:
Federer chega confiante e ciente das dificuldades em Londres

"Tive match-points contra o Berdych em Miami, contra o Baghdatis em Indian Wells e o Djokovic no US Open. Em Halle perdi para o Hewitt tendo 6/3 4/4 e 0/40. Se eu tivesse ganho cada uma destas,poderia ter tido uma temporada diferente. Perdi muitas chances, o que fezparecer que o ano foi frágil, algo que não foi. Acho que fiz uma boa temporada", declarou o tenista que venceu o Australian Open.

"Não foi a primeira vez que perdi jogos após desperdiçar match-points. No Australian Open de 2005 nas semis contra o MaratSafin foi assim. Às vezes falta sorte".

Mas Federer detalhou o que foi mais chocante para ele no ano: "Não me lembro de partidas decepcionantes. O momento mais chocante do ano foi quase ter ido embora na primeira rodada de Wimbledon. Fiquei pensando o tempo todo que não estava bom e sem saber o que fazer pra superar aquilo. Mas de alguma forma consegui", continuou o suíço lembrando do jogo contraAlejandro Falla quando viu o oponente sacar pra partida.

Federer, que havia feito sete finais seguidas no All England Club, acabou eliminado nas quartas de final pelo tcheco Tomas Berdych e em seguida tratou de adicionar ao comando técnico Psul Annacone, o qual o ajudou a voltar a vencer como no Masters de Cincinnati (EUA) e os ATPs de Estocolmo (Suécia) e Basileia (Suíça).

"É legal ter uma voz diferente. Paul simplificou algumas coisas. Eu sabia de tais coisas, mas precisava ouví-las de forma diferente. O que importa é que ele trabalha muito bem com o Severin Luthi e há uma boa interação entre os dois. O Paul tem muita experiência e isso me ajudou em alguns momentos. Espero que ele continue fazendo isso por mais anos".

Federer também tratou de elogiar a temporada do atual número 1, Rafael Nadal, campeão de Wimbledon, Roland Garros e do US Open: "Ele teve uma temporada incrível. Ele venceu torneios onde era imbatível e ainda elevou seu nível, teve seu melhor ano nos Grand Slams".
banner
banner