X

US Open anuncia R$ 522 mi para melhorias. Mas não haverá teto retrátil

Terça, 16 de novembro 2010 às 09:27:42 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A Associação do Tênis Americano, USTA, aprovou a reforma geral do Billie Jean King National Tennis Center, complexo que abriga o US Open em Nova York, último Grand Slam. Serão investidos US$ 300 milhões (R$ 522 mi), mas não haverá uma quadra com teto retrátil.

A quadra Louis Armstrong Stadium, segunda maior do complexo, será demolida. Inicialmente a nova quadra Louis Armstrong e Quadra 2 não terão teto retrátil, mas estarão preparada para receber uma cobertura no futuro.

A construção começará com um mini-estádio com capacidade para 3 mil pessoas ao lado do prédio de hospitalidade na área sudeste de Flushing Meadows. A tendência é de que seja usado apenas para o torneio de 2012.

A USTA não espera demolir o Louis Armstrong Stadium e o GrandStand nos próximos seis ou oito anos. A Armstrong tem capacidade para 10,2 mil pessoas e a federação local quer contruir uma nova para entre 12 ou 14 mil. Outro motivo para a reforma é de que o estádio está antigo (foi construído em 1978) e não resistiria pelos próximos anos. A GrandStand possui capacidade para 6,1 mil pessoas e seria substiuída para 7 mil.

O US Open teve a final masculina adiada para a segunda-feira nos últimos três anos, mas, apesar de críticas, a federação local não planejou a construção de uma quadra direta com cobertura retrátil. O Arthur Ashe, principal quadra do complexo para 23 mil pessoas é muito grande e alto, tornando a reconstrução proibida.
banner
banner