X

Diretor do torneio de Dubai faz duras críticas a Andy Murray

Segunda, 01 de março 2010 às 10:47:13 AMT

Link Curto:

Andy Murray - Dubai 10
Pela segunda vez em menos de 15 dias, um diretor de torneio ATP critica o britânico Andy Murray. Depois de Jean-Francois Caujolle, diretor do 250 de Marselha (França), sugerir uma punição ao escocês, agora foi a vez do organizador do 500 de Dubai disparar contra o atual número quatro do mundo.

Colm McLoughlin, diretor executivo do evento, criticou as palavras da Murray após sua eliminação nas oitavas-de-final do torneio. O escocês disse que perder em Dubai "não era o fim do mundo" e que não usou no jogo a mesma tática que usaria caso o jogo fosse válido por um Masters 1000 ou Grand Slam.

"Nós não estamos disputando o esforço de Murray, mas o que ele disse nos causa preocupação. Muitos fãs ficaram desapontados porque ele veio aqui e tratou nosso evento como um 'torneio qualquer'. Admiro que ele seja sincero em suas palavras, mas gostaríamos que ele deixasse mais claro esse assunto", afirmou McLoughlin.

Murray recebeu um cachê de US$ 250 mil para jogar em Dubai esse ano e ainda ficou hospedado no hotel sete estrelas Burj Al Arab, onde as diárias são de 2,4 mil euros por dia. Mas depois do que fez esse ano, o diretor garante que o tenista não terá mais regalias se quiser jogar em Dubai.

"É uma pena que Andy tenha dito essas coisas. Isso é um assunto muito sério que deveria ser levado à discussão com membros da ATP. Contudo, ele é um tenista top e ainda gostaríamos de vê-lo jogando aqui", acrescentou.

Novak Djokovic, campeão do 500 de Dubai ao bater na final deste domingo o russo Mikhail Youzhnty, precisou vencer quatro das sua cinco partdas no torneio em três sets a ressaltou que todo jogador deve dar o máximo de si em cada torneio que disputa.

Djokovic, atual vice-líder do ranking, é membro do conselho de jogadores da ATP, assim como Roger Federer e Rafael Nadal.
banner
banner