X

Federer não se considera o melhor de todos: ‘É inacreditável igualar Sampras'

Domingo, 07 de junho 2009 às 15:07:28 AMT

Link Curto:

Federer - Coletiva Final RG
Por Fabrizio Gallas, direto de Paris

Roger Federer adentrou à sala de coletiva de imprensa da quadra Phillipe Chatrier pela primeira vez segurando o troféu de campeão de Rolande Garros e com um casaco impresso o número 14 nas costas, referência ao 14º Grand Slam conquistado neste domingo após bater o sueco Robin Soderling.

O número 2 do mundo havia batido na trave nos últimos três anos com vice-campeonato diante de Rafael Nadal e por fim venceu e pôde comemorar pela primeira vez no saibro parisiense e de quebra igualou o feito do americano Pete Sampras como o maior vencedor da história: “É um sentimento incrível vencer o 14º Slam e igualar Sampras”, disse Federer que recebeu o troféu das mãos de um de seus rivais do circuito, o já aposentado americano, Andre Agassi: “recebê-lo de Agassi que venceu aqui e também todos os Slams é especial. Fui capaz de jogar contra os dois, respeito-os bastante e tenho certeza que eles estão felizes por mim”.

Sobre a primeira conquista em Paris ele destacou: ““Ganhar meu único Slam que faltava é sensacional. Meu sonho quando era pegador de bola era vencer Wimbledon. Nos últimos anos fui passando a gostar mais de Roland Garros, da cidade, da torcida, aprendendo a jogar nessas quadras com as condições diferentes situações. Desde 2006 quando fiz minha primeira final passou a ser mais tranquilo jogar aqui, me dava melhor com as situações e mesmo com as derrotas para Nadal, sempre acreditei que uma vez meu dia iria chegar e sempre tentei me manter o melhor fisicamente possível pra isso”.

Federer é considerado por muitos agora como o melhor de todos os tempos pela quantidade de Majors que possui e por ter um diferencial além de Sampras, ter vencido no saibro (americano fez apenas uma semifinal). Mas o suíço quita essa condição dele: “Sempre disse que é muito legal estar entre os melhores. Mas não sei dizer quem é o melhor de todos”.

Federer falou também sobre sua vitória sobre Soderling (algoz de Nadal nas oitavas) por 6/1 7/6 6/4 a qual considerou relativamente fácil, mas que teve momentos de nervosismo nos últimos games: “Esperava uma partida complicada pois o Robin estava jogando bem no torneio e eu nunca tinha ganho aqui. Consegui um bom início o que me fez relaxar. No segundo set fiquei com ele no placar, não dei chances no meu saque o que preveniu dele jogar seu melhor. Mas foi muito duro mentalmente pra mim ficar na partida pois minha cabeça pensou o tempo todo ‘Se eu ganhar essa partida o que eu vou dizer na cerimônia’, uma vez que você ganha você pensa nisso, mas isso ficava na minha mente. Fiquei muito nervoso no terceiro set pois estava vendo o quão perto estava. O último game não consegui jogar direito, eu esperava dar quatro bons saques e ele cometer quatro erros. Foi muita emoção pra mim”.
banner
banner
banner