X

CBT tem novo diretor de Departamento para Cadeirantes

Terça, 31 de março 2009 às 13:49:55 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A Confederação Brasileira de Tênis continua trabalhando em reformulações de seus departamentos para otimizar o desenvolvimento do esporte no país. Depois de contratar nomes de peso para comandar o tênis brasileiro, como o de Emilio Sánchez e Raul Ranzinger, a CBT agora dá atenção especial para o departamento de cadeirantes, com a contratação do ex-técnico do Brasil no Mundial de Cadeirantes, Michel Bandeira.

Michel começou a treinar tenistas cadeirantes que integravam a lista dos 10 melhores do Brasil em 2000 e foi técnico da equipe brasileira de cadeirantes nos Mundiais da França, Itália, Polônia e Nova Zelândia. Nessa época o Brasil deu um salto importantíssimo na história do esporte, quando saiu da segunda divisão e começou a fazer parte da elite do tênis mundial.

Na Confederação Brasileira de Tênis, o trabalho terá início imediato. Segundo o novo diretor, o departamento será totalmente reformulado e dará prioridades à criação de cursos para treinadores de tenistas cadeirantes. “Vamos trabalhar muito no desenvolvimento do tênis em cadeira de rodas no Brasil. Primeiro temos de organizar o departamento que já existia, mas estava parado. Em um futuro próximo vamos desenvolver cursos de capacitação de professores, que poderão repassar aos cadeirantes as mais recentes atualizações do esporte e também aumentar o número de deficientes na prática do tenis ”, disse Bandeira.

O primeiro desafio de Bandeira será no Minas Wheelchair Tennis Open, torneio da Federação Internacional de Tênis e que distribui premiação em dinheiro no valor de US$ 10 mil e pontuação para o ranking da modalidade. Entre os dias 02 e 05 de abril Bandeira irá acompanhar os jogos dos melhores brasileiros na capital mineira, entre eles a número um do país e única representante do Brasil na chave feminina, Rejane Cândida da Silva, e os medalhistas de ouro nos jogos parapan-americanos de 2007, Carlos "Jordan" dos Santos e Maurício Pommê.

“Estarei sempre presente nos torneios para ver o que está faltando para os cadeirantes e garantir um melhor apoio aos nossos tenistas", afirmou Bandeira, que também será responsável pelas convocações da equipe brasileira em torneios pelo mundo.
banner
banner