X

Zé Pereira e Clezar alcançam as quartas da Gerdau

Quinta, 26 de março 2009 às 20:15:37 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O pernambucano José Pereira e o gaúcho Guilherme Clezar garantiram nesta quinta-feira a permanência do Brasil na chave principal dos 18 anos da 26ª Copa Gerdau de Tênis. Pereira, atual campeão, devolveu a derrota sofrida na semana passada, durante a etapa do Circuito Cosat disputada em Florianópolis, e venceu o francês Gianni Mina por 6/2, 2/6 e 6/1.

Clezar, por sua vez, passou pelo cabeça-de-chave número 1 do torneio, o argentino Andrea Collarini, por 6/4 e 3/1, já que no segundo set o argentino sentiu problemas físicos e não teve condições de continuar na partida. Nesta sexta-feira Zé Pereira enfrentará o sueco Christian Lindell, que passou pelo japonês Shuichi Sekiguchi por 7/6(3) e 7/5. Clezar terá pela frente o eslovaco Filip Horansky, que derrotou Arthur Greef, da Bélgica, por 6/2, 5/7 e 6/3.

NOVO ÂNIMO - Para o atual campeão da Copa Gerdau, a vitória desta quinta-feira não só deu novo ânimo para seguir com força no torneio, mas também teve um gostinho de revanche. “Eu perdi para o Mina no Banana Bowl e agora ganhei. Isso é muito bom. Parece que estou revivendo a sensação do ano passado, quando fui campeão. Estou experimentando de novo o gosto da vitória”, disse ele, sorrindo sem parar.

De onde vem tanta força? “Da torcida, com certeza”, afirma o tenista. “A torcida me incentivou, me deu muita força nesta partida. Se ninguém fala nada, eu fico concentrado demais, um pouco nervoso. Mas, com este apoio todo, brota uma energia boa para ir em frente”, anima-se. No final da partida, a primeira coisa que ele fez foi virar para a torcida e erguer os braços, comemorando os resultados. “Que sensação boa!”

FOCO - O gaúcho Guilherme Clezar também saiu vitorioso de quadra e satisfeito com o resultado, embora sua partida tenha sido interrompida pela desistência do adversário. Andrea Collarini, da Argentina, retirou-se por não estar se sentindo bem fisicamente. Clezar venceu o argentino no primeiro set (6/4) e vencia no segundo (3/1), quando a partida foi interrompida. “O importante é que consegui manter o foco e a concentração o tempo todo. Em um torneio, como a Gerdau, é preciso atenção em todos os detalhes, pois o nível é muito forte”, avaliou o tenista.

Goiano e catarinense mantêm chances nos 16 anos - Os tenistas Gabriel Pereira, de Goiás, e Karue Sell, de Santa Catarina, garantiram presença nas semifinais da categoria 16 anos masculino da Copa Gerdau de Tênis. Na rodada realizada nesta quinta-feira, nas quadras da Sogipa, Pereira eliminou Marcos Dias, de São Paulo, por 7/6(3) e 6/0, enquanto o catarinense Karue Sell passou por Hugo Dellien marcando 7/6(4), 1/6 e 6/4. "Foi um jogo difícil. Pau a pau mesmo. O pior foi o segundo set, quando perdi muito rápido, pois me desconcentrei", analisou Sell. O garoto também disse que no set decisivo o sol forte prejudicou muito o seu desempenho. "Acabei ganhando no detalhe", desabafou.

Sell é natural de Jaraguá do Sul, treina em Itajaí e completará 16 anos em 13 de novembro. Começou a jogar com o pai, aos 5 anos, e aos 9 já estava disputando torneios estaduais. O seu objetivo é ser profissional e seguir os passos do ídolo Roger Federer. A profissão que escolheu, no entanto, tem atrapalhado um pouco os estudos. Neste ano, ele ainda não conseguiu ir à escola. Porém, Sell explica que a instituição tem um acordo com a academia em que treina e por isso poderá recuperar o tempo perdido.

SEM BRASILEIROS NOS 14 ANOS - A categoria 14 anos masculino da Copa Gerdau não conta mais com representantes brasileiros. O único jogador local nas quartas-de-final, o brasiliense Marcos Peres Bernardes, perdeu para o argentino Pedro Cachin, por 6/2 e 6/4.

Cachin, 13 anos, é natural de Córdoba e afirmou estar confiante em chegar ao título. "Este jogo me deu a confiança de que necessitava para disputar o título", garantiu o jovem torcedor do Boca Juniors, que começou a jogar com 4 anos. "És uma broma (mentira)", diz um dos amigos de Cachin. Mas o tenista fica sério e conta que o tênis entrou em sua vida através de seu avô, que praticava o esporte. "Quero ser profissional e seguir os passos de meu ídolo, Del Potro (o argentino Juan Martín)", ressaltou. Ele também é fã do suíço Roger Federer.

As semifinais dos 16 anos serão as seguintes: Ricardo Rodrigues (VEN) x Gabriel Pereira (BRA) e Karue Sell (BRA) x Benjamin Ugarte Gallegos (CHI). Nos 14 anos as semifinais terão Jaime Galleguillos Lopez (CHI) x Yasim Sama (ARG) e Juan Pabo Paz (ARG) x Pedro Cachin (ARG).
banner
banner