X

Chico Costa prega respeito contra Colômbia na Davis. Leia entrevista!

Quinta, 12 de março 2009 às 09:00:00 AMT

Link Curto:

Francisco Costa - Davis II

Leia Mais:
Meligeni: 'A Colômbia tem pavor do Brasil'
Colômbia escolhe o saibro e 'foge' de Bogotá para enfrentar o Brasil'
Veja chave da Davis!

Por Fabrizio Gallas e Vitor Souza Paula

Francisco Costa, capitão do Brasil na Copa Davis, falou com exclusividade ao Tênis News sobre o próximo duelo do país no torneio, entre os dias 08 e 10 de maio, fora de casa contra a Colômbia. Os donos da casa vêm de vitória por 5 a 0 contra o Uruguai e em toda a história da competição nunca derrotaram o Brasil em seis duelos já realizados até hoje, o último deles em Sorocaba (SP) no ano passado. A Federação Colombiana de Tênis não demorou ou fez mistério quanto à sede a ao piso do confronto e já anunciou que a disputa nas quadras de saibro de Tunja, cidade fria de 160 mil habitantes que fica a 2.775 metros acima do nível do mar e localiza-se na província de Boyacá, próxima à capital Bogotá.

Assim como o coordenador da CBT, Emilio Sanchez-Vicário, e o atual número dois do país no ranking de simples, Marcos Daniel, Chico Costa prega respeito ao time colombiano e acredita que o duelo será muito equilibrado. Confira a entrevista completa!

Tênis News: O que você achou da escolha do saibro para o duelo contra o Brasil ? É melhor do que a quadra dura ? Por que ?
Francisco Costa: Para nossa equipe sem dúvida será melhor jogar no saibro, mas se eles escolheram esse piso é porque seguramente este também deve ser o piso preferido dos colombianos.

TN: Quais as chances do Brasil para este confronto?
FC: A Colômbia tem a vantagem de jogar em casa, na altitude, mas nós temos uma dupla mais forte, o que pode ser decisivo. Acredito que as chances são de 50% para cada equipe.

TN: Os brasileiros normalmente vão bem nos torneios em Bogotá, principalmente Marcos Daniel, que só nos últimos dois anos venceu três challengers por lá. O fato de fugir desta cidade e jogar em outra um pouco mais alta pode gerar diferença para nossos jogadores?
FC: Não acredito nisso. Mesmo se o confronto fosse em Bogotá, seria muito complicado.

TN: Jogando no nosso piso predileto, num país onde nos damos bem e por ter vencido todos os confrontos na Colômbia, poderíamos dizer que o Brasil tem um certo favoritismo nesse confronto?
FC: O retrospecto não conta, principalmente porque o time atual da Colômbia é bem mais forte do que os anteriores.

TN: Além dos quatro titulares, você pretende levar reservas e juvenis com o grupo?
FC: Ainda não definimos nada sobre isso, mas devemos estar levando dois jogadores reservas conosco. Por ser fora de casa, dificilmente levaremos juvenis.

TN: Qual ou quais jogadores colombianos assustam mais o time brasileiro? Por que?
FC: O (Santiago) Giraldo já mostrou em Sorocaba, no ano passado, que é um bom jogador, muito lutador, com espírito de Davis (derrotou Thomaz Bellucci de virada por 3 sets a 2). Já o Falla tem tido problemas com lesões nos últimos anos, mas também é perigoso, tem nível para estar entre os 100 (já foi top 80).
banner
banner