X

Raony Carvalho inicia primeiro ano como profissional

Terça, 17 de janeiro 2006 às 17:34:30 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Campeão do Banana Bowl (segundo torneio juvenil mais importante do mundo) de simples e duplas na categoria 16 anos, em 2003; campeão de simples e duplas da Copa Gerdau (torneio internacional juvenil, disputado em Porto Alegre e tido como um dos mais difíceis do planeta) no ano passado, pela categoria 18 anos; e dono de uma série de outros títulos nacionais, o brasiliense Raony Carvalho entra, em 2006, em uma nova fase de sua vida.


Acostumado às vitórias na carreira em torneios juvenis, Raony, que completará 19 anos no dia 9 de abril, viverá este ano sua primeira experiência integral no circuito profissional. E ele pretende se dedicar ao máximo aos treinos e competições para ter uma primeira temporada proveitosa.

Raony, número 915 do ranking de entradas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), embarca na quinta-feira para Santiago, no Chile, onde tentará uma vaga na chave principal de um challenger – torneio de pequeno porte da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP). O torneio tem premiação de US$ 25 mil e conta pontos para o ranking profissional. Depois do Chile, Raony voltará ao Brasil para novamente tentar alcançar a chave principal de mais um challenger de US$ 25 mil, dessa vez em Florianópolis.

“O começo de todo mundo no circuito profissional é difícil”, avaliou Raony. “Raramente alguém que sai do juvenil entra ganhando tudo no primeiro ano. Então eu sei que vai ser complicado esse início. Devo perder várias partidas até me acostumar com o ritmo dos caras, mas isso é do esporte. O importante é que eu estou motivado e me sentindo muito bem para começar essa nova fase”, completou.

Buscando se preparar o melhor possível para a temporada 2006, Raony iniciou há dois meses um intenso trabalho de preparação física com o experiente cubano Ernesto Ernandes, em Brasília. E os resultados já começam a aparecer. “Estou me sentindo muito mais forte. Tenho mais explosão e estou me achando mais rápido e isso vai me ajudar até mesmo no lado psicológico”, ressaltou.

Para o técnico de Raony, Santos Dumont, que treina o tenista desde os 8 anos, o trabalho físico tem como objetivo fazer com que o brasiliense suporte a forte rotina de torneios que terá pela frente este ano. Entretanto, o treinador destaca que o mais importante agora é não se estressar.

“Entrar no profissional é algo completamente diferente para um tenista, embora o Raony já esteja disputando torneios profissionais há dois anos e saiba como as coisas funcionam”, recordou Dumont. “Ele tem bons golpes, é lutador, e o que vamos ter que trabalhar muito agora é a cabeça dele, porque, no profissional, por mais que você bata forte, a bola volta para sua quadra. O Raony vai ter que trabalhar mais os pontos e ter mais calma nas trocas de bola. O mais importante é que todo o juvenil sonha em ser profissional e agora chegou a hora dele fazer o que gosta. Ele não pode sofrer com as derrotas que apareçam nesse início. O mundo profissional tem que ser de seriedade, mas também de curtição”, aconselhou Dumont, que acompanhará Raony no Chile.

Fonte: Luiz Roberto Magalhães
banner
banner