X

Diretor do Australian Open diz que é quase impossível evitar confusões

Domingo, 25 de janeiro 2009 às 04:21:52 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Diretor do Aberto da Austrália, Craig Tiley, admitiu que é quase impossível acabar com a violência no Melbourne Park após os incidentes etnícos entre crotas, sérvios e bósnios que ocorreram nos últimos três anos.

"É difícil terem muitas pessoas caminhando pelo parque e não haver nenhum incidente por três ou quatro pessoas pelo menos, mas nossa ação é rápida e eficaz", disse Tiley em entrevista concedida à agência AFP.

Somente nos primeiros dias foram cerca de 300 mil pessoas presente no primeiro Grand Slam da temporada e na última sexta-feira bósnios e sérvios protagonizaram cenas ruins com briga e guerra de cadeiras que feriram uma mulher. Mais de 30 homens foram expulsos do complexo e dois presos.

Em 2007, sérvios e croatas protagonizaram uma briga generalizada com bandeiras, garrafas e em 2008 a polícia precisou usar spray de pimenta para acalamar torcedores gregos durante o encontro entre Konstantinos Economidis, da Grécia, e o chileno Fernando Gonzalez.

"Nós temos um monitor que analisamos quem está ou é um potencial para causar distúrbios. Temos um time de segurança que está constantemente olhando fitas e a televisão. Se eles reconhecerem alguém, atitudes são tomadas", continuou Tiley que admitiu também que a imagem do torneio australiano foi manchada com os problemas de sexta-feira, mas não teme que o torneio saía de Melbourne e vá para Sydney ou Dubai (Emirados Árabes) como vem se comentando nas últimas semanas: "Certamente que isso arranhou a imagem, mas nós estamos dizendo mais uma vez que não vamos mudar de local. Melbourne é a casa do Australian Open. O evento é suportado não só pela torcida local, mas também visitantes do exterior".
banner
banner